Lages

O Esporte Clube Internacional, representado pelo seu presidente, Cristopher Nunes, e o atleta Neto Volpi, goleiro da equipe, registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil de Lages motivado por uma tentativa de suborno feita ao jogador. Volpi recebeu, via mensagem no WhatsApp, de um homem chamado Fred Marques, a oferta que receberia R$ 15 mil para tomar dois gols na partida contra o Joinville.

Na conversa, o goleiro negou a proposta imediatamente. Com o registro em mãos, ele levou o caso ao presidente do clube, e ambos foram à polícia denunciar nesta quinta (6).

Feito o boletim, o fato agora segue sob responsabilidade da Polícia Civil. “Volpi fez o correto: relatou o fato, denunciou às autoridades e manteve em alta conta sua reputação profissional, construída com ótimas atuações nas quase 50 partidas que já disputou pelo Inter de Lages desde a temporada passada”, disse o presidente.

“O clube manifesta seu veemente repúdio a esse tipo de prática, de quem quer ganhar no esporte por meios escusos”, relata parte da nota divulgada pela agremiação.

“O Joinville Esporte Clube nega qualquer envolvimento com a suposta tentativa de negociação para o goleiro Neto Volpi, do Internacional de Lages, sofrer propositalmente dois gols no jogo deste sábado, contra o JEC. O clube também nega conhecer os senhores Fred e Diogo Braga, citados no boletim de ocorrência registrado pelo presidente do Inter, Cristopher Nunes, nesta semana. De qualquer forma, lamentamos que no futebol ainda existam pessoas que ignoram o espírito esportivo para se beneficiar com atitudes ilícitas, como apostadores que tentam comprar o resultado de um jogo, por exemplo. Por fim, o Joinville se coloca à disposição para demais esclarecimentos”, dizia nota publicação pelo Tricolor.