Gilmar elogiou o quarteto ofensivo utilizado pelo Tigre na vitória na estreia. Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma E.C./Notisul
Gilmar elogiou o quarteto ofensivo utilizado pelo Tigre na vitória na estreia. Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma E.C./Notisul

Criciúma

O atacante Gilmar chegou ao Criciúma sem poder disputar o Campeonato Catarinense, uma vez que já tinha vestido a camisa do Avaí na competição. Por conta disso, ele pode disputar somente as partidas do Tigre na Copa do Brasil. Apesar da derrota nos dois jogos contra o Atlético Paranaense, Gilmar fez o seu primeiro gol pelo clube na partida de volta, em Curitiba.

Agora, a intenção do atacante é ter uma sequência para evoluir durante a Série B. “Sei que não estou bem ainda. Preciso de três a quatro jogos para ter um ritmo melhor”, aponta o atacante, que tem uma missão clara na competição nacional. “Meu intuito aqui é subir. Jogador só é valorizado quando consegue resultado”, complementa.

Um dos pontos elogiados na vitória por 4 a 1 em cima do Guaratiguetá, no último sábado, no Estádio Heriberto Hülse, na estreia da Série B, foi o quarteto ofensivo, com a utilização dos meias Kleber e Lucca, e dos atacantes Gilmar e Zé Carlos.

“O Lucca e eu nos movimentamos bastante e ajudamos na marcação. Conversamos muitos entre nós. Vamos procurar trabalhar bem no dia a dia para fazer bons jogos”, analisa.
O próximo adversário do Tigre será o Bragantino, neste sábado, às 16h20min, no interior de São Paulo. “Vamos pegar um time que fez um bom Paulista, então precisamos de atenção total”, alerta o atacante.

Hemerson Maria espera uma Série B disputada

Após conquistar o título do Catarinense, o técnico Hemerson Maria segue invicto à frente do Leão. Apesar dos bons resultados, ele mantém os pés no chão e espera muitas dificuldades na Série B deste ano. Após garantir a vitória por 1 a 0 sobre o São Caetano, na Ressacada, o treinador analisou o desempenho de sua equipe.

“Tivemos uma melhor movimentação no segundo tempo. No primeiro, a equipe estava estática. Em um jogo como esse, você tem que fazer algo a mais, e foi o que fizemos no segundo tempo, quando os atletas tiveram mais ousadia. A Série B será uma das mais disputadas dos últimos anos”, prevê o treinador.