Na faculdade, Guilherme já sabia qual função desempenhar, a de técnico  -  Foto: Divulgação/Notisul
Na faculdade, Guilherme já sabia qual função desempenhar, a de técnico - Foto: Divulgação/Notisul

Joaçaba

Foram apenas três anos na coordenação e também atuando como técnico da Fundação Hermon Futsal, de Laguna. Porém esses mais de mil dias credenciaram o educador físico Guilherme Rita, 31 anos, a participar de novos projetos no Futsal. Nesta semana, o jovem assume o comando da equipe profissional do Catanduvas e será coordenador das categorias de base do Joaçaba na modalidade.

Antes de ingressar no comando dos times, Guilherme tentou a ‘sorte’ como jogador de futebol. “Passei por algumas categorias de base como o Grêmio, Criciúma e o Tubarão, mas infelizmente não deu certo e resolvi ingressar na vida acadêmica sempre com o intuito de ser treinador “, esclarece.

Após encerrar os estudos em educação física (2005 – 2008), na Unisul de Tubarão, o lagunense fez a sua pós em ‘ Futsal, formação de atletas e metodologia de treinamento pela Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro com pólo em Florianópolis. “Minha primeira oportunidade foi treinar o grupo da minha cidade na Olesc. Mais tarde estive a frente de um projeto vitorioso, onde fomos campeões da Liga Verde Vale, Regional e o ápice quando conquistamos a Copa Coca Cola. Além disso participamos de uma competição nacional em São Paulo”, lembra.

Em 2014, em campo, Guilherme comandou o sub-17 do Atlético Tubarão, no entanto, com as reformulações que o clube passou naquele ano o treinador da Cidade Juliana deixou a equipe. No ano seguinte iniciou a sua vitoriosa trajetória pelo Hermon Futsal. Aplicado, ele se aperfeiçoou na Escola Nacional de Treinadores pela Confederação Brasileira da modalidade.

Casado, o novo treinador do Catanduvas Futsal destaca que a esposa Julianne Rita tem o apoiado nesta etapa. “Meus pais sempre se esforçaram o máximo possível para me dar a melhor educação, formaram o meu caráter e são grandes incentivadores nas buscas dos meus objetivos. Sem uma boa base familiar não conseguimos chegar a lugar nenhum”, destaca Guilherme que iniciou os seus estudos ainda na infância na Fundação Bradesco, na Cidade Juliana.