Marco Antonio Mendes
Tubarão

Os minutos de espera pareciam uma eternidade para os familiares, amigos e colegas de equipe dos tubaronenses vencedores do Campeonato Sul-Americano de Futsal sub-20. O pivô Murilo, o fixo Rodrigo Acco e o goleiro Nilton Júnior chegaram na tarde de ontem, da Colômbia, onde as competições foram realizadas.
Assim que desceram do carro, os apoiadores dos garotos, orgulhosos, os receberam com aplausos e barulhos ensurdecedores de fogos de artifício.

Com a camisa da seleção brasileira de futsal, os atletas da Unisul/Seguridade/Penalty venceram todos os jogos da disputa e chegaram à final com a Argentina. Além do título – as medalhas estavam penduradas no pescoço de cada um – o goleiro Nilton Junior também levou o troféu de goleiro menos vazado.
“É uma sensação única e totalmente diferente dos jogos que realizamos aqui. Lá era um sonho que realizamos. Os treinos foram muito puxados, mas e a equipe era muito boa”, conta Nilton.

O fator “família” também contou. Afinal, os jogadores da Unisul eram maioria na seleção e o entrosamento entre eles foi um benefício para o desempenho da equipe. Porém, segundo Murilo, a altitude foi um fator determinante para perceber que em quadra poderia ter rendido mais. “Não deu para nos acostumarmos com a altitude e eu percebi isso no meu desempenho físico”, diz o pivô. Mesmo assim, o jogador foi um dos artilheiros da competição.
Conforme os garotos, a seleção brasileira é muito respeitada por torcedores e equipes estrangeiras. Já a Venezuela e Argentina, são seleções que demonstraram um bom desempenho.

De volta a Tubarão, eles ainda não sabem se poderão voltar a defender o Brasil pela equipe sub-20, até mesmo porque já estão no limite da idade. O sonho agora é seguir para a seleção adulta. “Sabemos que não vai ser fácil, mas, para isso, vamos continuar a trabalhar muito”, avisa Nilton. Para a próxima temporada, os garotos continuam a integrar a equipe da Unisul.