Marco Antonio Mendes
Tubarão

O ano não poderia ter terminado de melhor forma para o Hercílio Luz. Em um ano especial, nada melhor que comemorar em uma noite mais do que especial. Os 90 anos de existência e glória do Leão do Sul foram comemorados na noite de segunda-feira, quando hercilistas (hercilistas de verdade, como enfatizavam aqueles que estavam na festa) encontraram-se para lembrar os bons tempos do futebol e do clube vermelho e branco de Tubarão.

O Clube 7 de Julho, local onde foi criado o Hercílio, recebeu a comemoração. A tradição e a juventude uniram-se para celebrar o passado e criar expectativas para o futuro. Os saudosos ex-jogadores e dirigentes receberam homenagens das mãos dos atuais comandantes.
Fotos dos times eram projetadas em um telão e vez ou outra uma narração de uma partida podia ser ouvida. As partidas selecionadas, aliás, eram sempre nos minutos em que o Hercílio Luz vencia o Ferroviário, porque um pouquinho de rivalidade, mesmo no aniversário, não faz mal.

O ex-presidente Olávio Falchetti chegou a encenar um lance ao gol, no meio do salão, para empolgar ainda mais os fanáticos. “A minha maior surpresa foi ir a cidades distantes e ver o quanto o nosso time era querido por outros torcedores e por toda a imprensa do estado. Éramos recebidos com fogos de artifício e todos nos respeitavam. Temos que voltar a receber este carinho”, sugeriu Olávio.

Os atuais dirigentes fizeram uma autocrítica sobre 2008, mas não deixaram de enfatizar a oportunidade recebida para voltar ao futebol profissional. “Vocês sabem que o time que montamos não era o que gostaríamos que fosse, mas pelo menos demos um passo importante, que era voltar e reestruturar o nosso estádio. Ano que vem, sim, temos como meta subir à elite do futebol catarinense”, discursou o presidente Édio Braz Ricardo.

Planos para um futuro próximo

Em meio a homenagens, encontros de pessoas que não se viam há anos e muita emoção, os hercilistas apresentaram um projeto de metas.
O principal objetivo é estruturar uma gestão profissional. Tratar o clube como empresa e aproveitar o patrimônio disponível. Os dirigentes querem ser comparados com o São Paulo, que, segundo eles, é o time mais organizado do país.

Entre 2009 e 2010, o clube buscará o acesso à elite e, para isso, não deixaram de cutucar o atual representante tubaronense na primeira divisão. A volta ao cenário nacional está traçada para até 2012.
No meio disto, um ginásio será construído, um sistema de iluminação é instalado, campos de futebol suíço estão em andamento e times de categoria de base para o futsal estão em planejamento juntamente com o Colégio Energia.