Rafael Andrade
Tubarão

O Hercílio Luz não conseguiu o acesso à Divisão Principal do Campeonato Catarinense de 2010. Por isso, hoje, às 19 horas, os membros da diretoria hercilista reúnem-se, no Estádio Anibal Costa, para definir as dispensas de jogadores, comissão técnica e alguns funcionários. São 38 pessoas.

O total das rescisões contratuais gira em torno de R$ 50 mil. “Vamos avaliar a forma de levantar este recurso e pagar jogadores, técnico e demais funcionários esta semana”, informa o diretor de marketing do clube, Nivaldo Tonelli.
O treinador Osmar Magalhães e grande parte dos jogadores estão alojados no estádio. “Eles estão bem instalados, só aguardando os pagamentos”, acrescenta Tonelli.

O Leão do Sul perdeu a sua última partida do ano para o Águia do Litoral, em Imbituba, domingo, por 2 a 0. Agora, diretoria e colaboradores pretendem focar os trabalhos nas categorias de base e no trabalho social realizado pelo clube. “A escolinha de futebol, disponível às crianças de 5 a 14 anos continua. Isso é certo. É um trabalho social e muito produtivo”, relata o vice-presidente do clube, Cláudio Fernandes.

O presidente do Hercílio, Nadirlei Piucco, está em Belo Horizonte e retorna em tempo de participar da reunião de hoje. Segundo a diretoria colorada, o que mais ‘pesou’ este ano foi a parada obrigatória do campeonato em 54 dias. O clube gastou em torno de R$ 130 mil para manter o plantel durante este período.
A Divisão Especial do Campeonato Catarinense deste ano foi interrompida devido a recursos jurídicos impetrados no Tribunal Estadual de Justiça Desportiva e no Superior Tribunal de Justiça Desportista.