Marco Antonio Mendes
Tubarão

O maior clássico do futebol do sul de Santa Catarina será realizado neste sábado à noite. Será uma partida decisiva, tanto para o Atlético Tubarão quanto para o Criciúma, agora na reta final da segunda fase do Campeonato Catarinense. O Peixe precisa da vitória para não ser rebaixado; o Tigre, para se manter na liderança do returno e chegar à final da competição.

Tubarão possui 17 pontos e está em 10º lugar na classificação geral. No returno, está na sexta posição, com 11 pontos. O time adversário está no lado oposto da tabela, no topo. Tanto na classificação geral quanto no segundo turno, está em primeiro com 43 e 20 pontos, respectivamente.

Será um jogo daqueles… O time da região carbonífera vem motivado de duas vitórias em uma semana. Venceu o Brusque pela oitava rodada do Estadual, por 1 a 0, no sábado passado. Na quarta-feira, em Juazeiro do Norte (CE), marcou 6 a 1 no Icasa pela segunda fase da Copa do Brasil.
O Tubarão também segue esperançoso para a partida. Domingo, venceu a Chapecoense, por 2 a 1, no Domingos Gonzales.

A equipe de Arnaldo Lira, entretanto, vem com vantagens. O desfalcado será Emanuel, que levou o terceiro cartão amarelo no último jogo. A boa notícia é que o volante Wilson retorna ao campo.
“No último jogo, fiquei na torcida. Agora, volto para ajudar o time a sair desta situação. Se passarmos por cima do Criciúma, ninguém mais atropela a gente”, brinca Wilson.

Já no Criciúma, pelo menos três desfalques estão confirmados. O volante Luiz André e o meia-atacante Jael não poderão jogar porque levaram o terceiro cartão amarelo. Valdeir saiu no primeiro tempo da partida contra o Icasa machucado e, por isso, não jogará. O atacante Beto sofreu uma pancada forte no joelho e até o fechamento desta matéria não se sabia se ele terá condições de jogo.

Antes do jogo
Os jogadores do Tubarão treinaram na manhã desta sexta e tiveram folga à tarde. Por volta das 19 horas, partiram para o Hotel Rio do Pouso, para a concentração. Já os atletas do Tigre fizeram apenas um treino recreativo, pois chegaram por volta das 15 horas de sexta a Criciúma.