#Pracegover Foto: Na imagem um homem e uma mulher, ambos idosos, realizam exercícios físicos em um cômodo amplo em casa
#Pracegover Foto: Na imagem um homem e uma mulher, ambos idosos, realizam exercícios físicos em um cômodo amplo em casa

A prática de exercícios físicos tem sido crescente na sociedade brasileira. As pessoas realizam a atividade em busca de saúde e muitos por estética. No entanto, com a pandemia do novo coronavírus, inúmeras academias de ginástica tiveram de ser fechadas e muitos adeptos precisaram se adaptar numa nova forma de se movimentar.

Com o intuito de colaborar com essas pessoas e principalmente com um grupo com idade entre 40 e 65 anos, o educador físico de Tubarão, Leomir Locks Beza, o Alemão Locks e a bacharel em educação física, Thais Farias, criaram o canal no YouTube Saúde e movimento. “Ministrávamos aulas nos postos de saúde pela prefeitura de Tubarão. A iniciativa visava trabalhos preventivos para evitar o sedentarismo e focávamos na oxigenação, fortalecimento, resistência para os grupos da 3ª idade. Muitos tinham dificuldades em frequentar os ambientes de academias. Alguns por ter vergonha das pessoas mais jovens ou também pela falta de condições de vias”, explica.

Alemão conta que nas duas primeiras semanas do canal mais de 200 pessoas se inscreveram e atualmente 445 pessoas participam da ação ativamente. “As aulas são acessíveis para que os nossos alunos possam realizar em casa. Também ensinamos a fazer os materiais necessários para serem utilizados como o cabo de vassoura para fazer o bastão, a garrafa pet e a cadeira, para fazer o exercício. Como não estamos perto das pessoas para fazer as correções posturais, de ângulo e movimento, trabalhamos com algo preventivo”, pontua.

A manutenção do exercício físico no contexto atual da pandemia do coronavírus juntamente à restrição de mobilidade e isolamento social é fundamental. Glicocorticoides, como o cortisol, são elevados durante os períodos de isolamento e confinamento e podem inibir muitas funções críticas do nosso sistema imune. A capacidade das células T de se multiplicarem em resposta a agentes infecciosos é reduzida, assim como a capacidade de certos linfócitos efetores de reconhecer e agir contra células defeituosas – cancerosas ou infectadas por vírus por exemplo.

Seja por meio de lives (transmissões feitas ao vivo por meio de redes sociais) ou até mesmo aulas gravadas, o contato via internet é crucial para quem é acostumado com exercícios físicos e está em isolamento físico. As aulas podem ser assistidas por meio do canal: https://www.youtube.com/channel/UCOmq1Q9CK_yFQhSVB0j-84w

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul