Rafael Andrade
Tubarão

O laudo de segurança da Polícia Militar, solicitado pela diretoria do Atlético Tubarão na quinta-feira, ainda não foi expedido pela corporação. O atraso pode ocasionar o impedimento da presença da torcida do Peixe na estreia do time em casa. O jogo, válido pela segunda rodada da Divisão Especial do Campeonato Catarinense, ocorre na próxima terça-feira no Estádio Domingos Gonzales.

“É muita burocracia. Já temos os laudos do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea). Falta somente o da PM, mas acredito que conseguiremos até segunda-feira, quando termina o prazo dado pela Federação Catarinense de Futebol (FCF). Se não der certo, vamos fazer o jogo com os portões fechado mesmo e aguardar o próximo confronto em casa para contar com o apoio do torcedor”, lamenta Licão, presidente do Atlético.

Burocracias à parte, o torcedor tricolor acredita que o clube está empenhado e entrosado. “O técnico Suca conseguiu organizar bem o elenco. Vamos voltar à elite do futebol catarinense”, afirma o fanático torcedor Elias Marcos Azevedo, morador das proximidades do Estádio da Vila, no bairro Oficinas.
A novidade no Peixe é a chegada do goleiro Jean, 22 anos. O atleta já integrou o elenco que treinou nesta sexta-feira no campo do Santos, no bairro São Martinho. Jean estava no Pelotas do Rio Grande do Sul.

Hercílio corre atrás do último laudo
O Leão do Sul também pode jogar com os portões fechados na próxima quarta-feira, às 20h30min, contra o Concórdia, em sua estreia em casa na Divisão Especial do Campeonato Catarinense. O laudo da Polícia Militar ainda não ficou pronto. A diretoria do Colorado também luta para a aquisição do documento, a fim de entrega-lo dentro do prazo estipulado pela federação: a próxima segunda-feira.