Priscila Loch
Tubarão

Quatro expulsões em cinco jogos e ainda cinco jogadores pendurados com cartões. A situação tem causado preocupação no Hercílio Luz. E foi tema principal de duas reuniões ontem. A primeira apenas com a comissão técnica e a segunda com participação do grupo de atletas.

A mudança de comportamento em campo, para evitar os cartões, é uma atitude imprescindível. A opinião é unânime no clube. “A equipe está bem posicionada, jogando bem, mas falta usarmos mais a inteligência para acabar com estes problemas”, destaca o supervisor de futebol do Leão, André Barcelos.

O trabalho a partir de agora será direcionado a deixar todos os jogadores à disposição do técnico Grizzo. “Vamos pagar um advogado para defender os jogadores, e temos que fazer alguma coisa para acabar com essas expulsões bobas. Todas até agora foram por motivos tolos”, acrescenta André.
E, para reforçar o elenco, desde ontem dois novos atletas treinam com o restante do grupo. O meia Adriano, 27 anos, chega do Águia Negra, de Mato Grosso do Sul. Ele já atuou pelo Próspera e Crac, de Goiás, entre outros. O outro é o ala direito Cristian, 22.

Ambos participam de um coletivo hoje no Estádio Anibal Costa, e só depois é que a direção decidirá se serão contratados. “E ainda precisaremos de um ou dois jogadores. Temos que lutar porque ainda há chances de vencermos o turno”.
Os próximos dois confrontos do Hercílio pela Divisão Especial do Campeonato Catarinense serão em casa. Neste domingo, enfrenta o lanterna Navegantes, a partir das 19 horas. Ingressos a preços mais em conta serão colocados à disposição dos torcedores.