Priscila Loch
Tubarão

A torcida foi ‘pé-quente’ e o Hercílio Luz venceu o seu segundo confronto pela Divisão Especial do Campeonato Catarinense, ontem, no Estádio Anibal Costa. O Concórdia foi derrotado por 2 a 0, em uma noite em que o time anfitrião deu show e o grande destaque foi Edson Bugrão, que balançou as redes aos 24 minutos do primeiro tempo e seis do segundo.

O Leão do Sul começou o jogo mais no ataque e dominou até o primeiro gol. Depois, os visitantes passaram a pressionar e saíram mais para o ataque, mas nada que assustasse a equipe tubaronense. Na segunda etapa, o zagueiro Jairo Santos – até sexta-feira ainda dúvida por conta de uma lesão que o tirou da estreia na competição – cruzou dentro da grande área e, em uma falha da defesa, Bugrão anotou mais um.

Jairo foi substituído por Adriano para evitar sentir mais dores. E o Concórdia novamente partiu para o campo ofensivo, mas não fez nenhuma jogada pela qual a defesa e o goleiro Tiago precisassem fazer grandes esforços para impedir uma reação.

Já o Hercílio, teve várias oportunidades de ampliar o placar, uma delas de novo com Bugrão, que ficou sozinho na grande área, mas o goleiro Darlan o abafou. Aos 35 minutos, Júnior, do Concórdia, que já tinha um cartão amarelo, foi expulso após cometer uma falta dura. E o time da casa também ficou com um jogador a menos no finalzinho. Samuel sentiu a coxa e, como o técnico Grizzo já havia feito as três substituições permitidas, permaneceu em campo um pouco, porém, não aguentou e deixou o campo a cinco minutos do apito final.

A quantidade de torcedores (939) presentes chegou perto da previsão da diretoria do Hercílio, que espera uma média de mil pagantes.

Uma goleada massacrante
O Imbituba conquistou a sua segunda vitória consecutiva na Divisão Especial ontem, ao golear o Próspera por 6 a 0, em Criciúma. Allan foi o artilheiro do jogo, com quatro gols. Jersinho e Téio marcaram os outros dois do time do técnico Joceli dos Santos, que lidera o campeonato com seis pontos em duas rodadas, seguido pelo Hercílio Luz, de Tubarão. Apesar do resultado expressivo, o que marcou a partida foi a confusão. Por falta de policiamento, o jogo que estava marcado para as 11 horas começou 12h30min. A diretoria do Próspera ficou revoltada com a demora da chegada da polícia.

Quando os militares chegaram, houve uma discussão entre o vice-presidente da Federação Catarinense de Futebol, Valdir Lodetti, e representantes das duas equipes. O diretor queria cancelar a partida, mas os clubes entraram em consenso e decidiram jogar. Foi a primeira derrota do Próspera na Divisão Especial do Campeonato Catarinense.