Kamilla Melo/Prefeitura de Tubarão/Divulgação/Notisul
Kamilla Melo/Prefeitura de Tubarão/Divulgação/Notisul

Caçador

Com a bagagem na mão, às 6h, paratletas e técnicos embarcaram rumo a Caçador, onde disputarão os Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc). Atletismo, Bocha Rafa Vollo, Bocha Paralímpica e Tênis de Mesa são as modalidades em que a Cidade Azul estará representada na maior e mais importante competição do esporte adaptado catarinense. Envolvendo cerca de dois mil atletas com deficiência auditiva, física, visual ou intelectual, o campeonato segue até sábado (19).

Os paratletas chegaram no Oeste do estado por volta das 14h. Cada competidor levou as malas para o respectivo alojamento – a sala de aula. Limpas, arejadas e com os colchões já organizados. “Aqui, damos todo o suporte para eles. Desde alimentação, transporte, remédios, banhos e o que mais for preciso. A individualidade de cada é respeitada”, diz André Luiz, coordenador de Esporte da FME.

Classificações funcionais

Nos Parajasc, cada modalidade é dividida pelo grau de deficiência de cada competidor, que define em qual classe ele estará inserido. Assim, para a separação ocorrer de maneira justa, a organização do evento conta com os classificadores funcionais. São profissionais da área da Educação Física, da Fisioterapia ou da Medicina, com curso especializado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

“Para os intelectuais, por exemplo, enviamos laudos psicológicos, como uma forma de comprovação da deficiência”, revela Aline Crescêncio, treinadora da delegação paradesportiva de Tubarão.

Experiência pioneira

Enquanto as malas dos amigos estavam no bagageiro do ônibus, a bolsa de Augusto Cardoso não saia de baixo do braço. “Tudo o que tem aqui dentro é valioso demais”, diz o paratleta que disputará provas de campo no atletismo. Bolachas, remédios, desodorante e perfume. Se a essência do frasco já está quase no fim, a força de vontade do atleta sobra. Competindo o Parajasc pela primeira vez, Augusto quer mostrar todo talento e buscar o lugar mais alto do pódio. “Gosto muito de tudo isso e me sinto preparado”, conclui.