Rafael Andrade
Imbituba

A parceria do Centro de Futebol Zico (CFZ) com o time de Imbituba, representante da Amurel no futebol profissional deste ano, deve acabar hoje. A decisão será anunciada em uma entrevista coletiva, no Estádio Emília Mendes Rodrigues, o Ninho da Águia.

Se for desfeita a união, o time não poderá mais usar a sigla CFZ em seu nome. O site do clube (www.cfzimbintuba.com.br) também deverá de ser mudado.
Ontem à tarde, o presidente do clube, Roberto Rodrigues, o Robertinho, não confirmou que já tenha sido cortada a relação entre as entidades. Ele deixou claro que se pronunciará, oficialmente, somente hoje à tarde.

“Não recebi nenhum e-mail nem qualquer outro tipo de comunicado oficial do término da parceria com Zico. Mas já é verdade que não está dando mais certo, pois não temos o respaldo financeiro necessário para manter esta parceria. Estamos insatisfeitos com a marca”, esclarece Robertinho.

O hino do clube, de autoria de Zé Francisco, também poderá sofrer alterações, pois há citação CFZ em algumas partes da melodia. Com a sigla ou não, o clube continua revelando jogadores.

O jovem Matheus Ortigoza, 18 anos, atacante, deve vestir a camisa do Corinthians. Antes, passará por um período de avaliação. As negociações foram feitas entre o pai do atleta e o empresário e presidente do Imbituba, Robertinho, na semana passada. Matheus foi revelado pelo clube do litoral e jogou várias partidas como titular na Divisão Principal do Campeonato Catarinense.

Mais negociações
Outro jogador que deve ir para um time da Série A do Brasileiro é o lateral Alan, que deve apresentar-se ainda esta semana no Avaí. O atacante Leonardo foi vendido ao Botafogo da Paraíba, ontem. O meia Nathan também já foi negociado com o Leão da Ilha.

Volta aos treinamentos
O elenco do CFZ visa a classificação às semifinais do returno da Copa SC. Por isso, os jogadores reapresentam-se amanhã à tarde. Os comandados do técnico Alexandre Pandóssio tiveram quatro dias de folga após o turno da competição. “Ainda focamos a classificação. Vamos trabalhar mais as finalizações e as jogadas paradas”, informa Pandóssio.