São Paulo/Curitiba

Na véspera da partida, o capitão corintiano William disse que era um perigo manter o Vasco vivo até o fim do jogo. Foi o que ocorreu no Pacaembu. Em sua apresentação mais discreta na Copa do Brasil, o Corinthians fez a sua torcida sofrer até o último minuto, como ela mais gosta. Com o empate em 0 a 0 com os cariocas, o time de Mano Menezes avançou à final do torneio graças ao gol marcado por Dentinho no confronto de ida, no Maracanã.
Mano havia advertido que o fato de o Vasco estar na Série B não facilitaria a situação de seu time. E o que se viu foi um jogo pegado, nervoso e com riscos para ambos os lados.

Já o Inter, ganhou a grande decisão da Copa do Brasil para a ilustre festa de 100 anos. O time colorado defendeu-se como quem luta pela vida para segurar a pressão do Coritiba no Couto Pereira e garantir, mesmo com o gosto amargo de uma derrota por 1 a 0, presença na final, contra o Corinthians. O Coxa, também centenário, terá que soprar as velinhas com a dor de quem fracassou no Estadual, morreu na praia na Copa do Brasil e não tem as perspectivas mais animadoras do Brasileirão. Mas com um justo orgulho: a grandeza de jamais ter desistido contra o Inter – nem time, nem torcida.