Chapecó

Pensando no confronto de domingo, contra o Palmeiras, e precisando de vitórias, o elenco da Chapecoense, sob o comando do técnico Guto Ferreira, tem trabalhado de forma incansável. As atividades estão sendo realizadas no Centro de Treinamentos da Água Amarela e divididas em dois momentos: no primeiro os atletas realizaram trabalhos físicos e de força e, na segunda etapa, executaram trabalhos táticos simulando situações de jogo.

O jogador Eduardo falou sobre os trabalhos desenvolvidos com o técnico Guto Ferreira, com quem já havia trabalhado no Bahia. “Um trabalho bem minucioso. É um cara muito detalhista. E a gente tem procurado assimilar algumas coisas e em partes a gente tem conseguido isso. Temos feito bons jogos, mas temos que concentrar um pouco mais. É nos mínimos detalhes que a gente peca e acaba sendo surpreendido. Estamos num momento em que não podemos errar. Não podemos pagar pra ver”, disse o atleta.

Questionado sobre a expectativa para o confronto contra o Palmeiras e, principalmente, sobre a “ansiedade” para retomar o caminho das vitórias, Eduardo afirmou que o time não pode errar. “Nós temos que repetir algumas ações que tivemos contra o Corinthians. Jogar pra frente, fechadinho, bem concentrado e usar a força do mando de campo. Nossa equipe tem total condição de conseguir um bom resultado. Não podemos ter pressa, porque a pressa é inimiga da perfeição, e não podemos errar. Temos que ser cirúrgicos nesse jogo”.

Eduardo afirmou, ainda, esperar um confronto difícil contra o Palmeiras, e exaltou, principalmente, a qualidade do técnico Felipão, mas garantiu que a equipe encontra nestes desafios uma motivação a mais. “É bom jogar jogos assim difíceis, contra grandes clubes. A gente se motiva ainda mais. Espero que possamos fazer uma bela partida e conseguir o nosso objetivo, que é a vitória”, finalizou.

Novo goleiro chega a Chapecoense

O Diretor Executivo de Futebol, André Figueiredo também falou e entre os assuntos estava a contratação de Rafael Copetti, goleiro que irá reforçar o grupo no restante da temporada. “A gente precisa planejar pra frente. Não pode esperar aparecer o problema. Está fechando a janela. Nós temos dois goleiros experientes e temos um menino com muito potencial. Se nós temos um acidente com alguma contusão com um deles, num momento de saída do rebaixamento ou chegada na Libertadores ou Sul-Americana, como a gente faz? Então, foi previsto que poderia ter um problema e foi sanado esse problema com a vinda do Copetti”, comentou o executivo.