Maycon Vianna
Tubarão

O técnico Rafaelli Graniti reuniu-se na tarde de ontem com os jogadores que disputaram a partida contra o Marcílio Dias, em Itajaí. O time tubaronense contabilizou mais um resultado negativo, que o fez afundar de vez. “Foi feito um cálculo para escapar do rebaixamento, mas o time não correspondeu em campo. Agora é trabalhar a motivação dos atletas para os próximos três compromissos”, relata Rafaelli.

A equipe reuniu-se por cerca de uma hora em uma sala reservada. O treinador ressaltou o que falta para os atletas terminarem a competição com dignidade. “Somos homens e precisamos honrar a camisa do Atlético Tubarão. Temos o último jogo em casa e mostrei para eles que os erros individuais não podem repetir. Acima de tudo, é preciso ter vergonha na cara”, desabafa Rafaelli.

Para o confronto de amanhã, contra a Chapecoense, no Estádio Anibal Costa, o time titular terá alterações importantes. Os jogadores Marcilio e Bruno estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Já o lateral-esquerdo Peter, com uma lesão na perna, não enfrenta a equipe do oeste catarinense. “Deveremos também mudar o esquema de jogo do 3-5-2 para o 4-4-2. Não posso adiantar a escalação, mas procurarei colocar em campo um time bem competitivo”, constata o treinador.

O lateral-direito Diego Pit Bull afirma que honrará os compromissos com a camisa do Atlético Tubarão e que também os jogadores estão empenhados em terminar o Campeonato Catarinense de forma digna. “Apesar de todos os percalços, somos capazes de identificar o quanto somos importantes e retribuir o respaldo da torcida local”, relata Diego.