Marco Antonio Mendes
Tubarão

Sem querer causar polêmica, diferente do ex-treinador Marcelo Cabo, Joceli dos Santos deixa o Atlético Tubarão dizendo que o único responsável por sua saída foi ele mesmo. O técnico resolveu pedir dispensa do clube, após a derrota por 2 a 1, no último domingo, diante do Figueirense, em pleno Estádio Anibal Costa.

Dos três jogos que comandou, Joceli não conseguiu vencer um, mas tentava dar uma ‘cara’ nova para o time. “Na sexta-feira, depois que soube que os jogadores que eu tinha ido atrás não viriam mais para cá, pensei em sair. Sei das dificuldades financeiras do time, mas para um clube que quer se manter na primeira divisão, não ter condições de ter R$ 4 mil para manter os atletas aqui, então, não sei como vão continuar”, desabafou.
Na semana passada, a Vila chegou a receber o goleiro João Carlos e o zagueiro Nem, que vinham do Atlético Paranaense. Ambos estreariam já na primeira rodada do returno, domingo, mas um desacordo com o empresário dos atletas impediu que o contrato fosse efetuado.

O treinador, que ainda não sabe qual será seu rumo profissional, mantém as esperanças que o Atlético Tubarão se mantenha na Divisão Principal. “Tenho um carinho especial pela cidade. Já trabalhei várias vezes aí e, inclusive, ajudei o time a subir para a elite, mas falta um pouco mais de profissionalismo, apesar de querer muito que o Atlético se mantenha na elite porque a cidade merece”, acrescenta.

Time em queda brusca

A passagem do Atlético Tubarão para a Divisão Especial parece ficar cada vez mais próxima. Em crise desde antes do início do Campeonato Catarinense desta temporada, o time tubaronense vive um drama sem fim para reabilitar-se e tentar manter-se na elite do futebol estadual.
A derrota para o Figueirense, no último domingo, em casa, e a saída do treinador Joceli dos Santos selam, definitivamente, as dificuldades encontradas pelo clube. Em dez jogos disputados, foram oito derrotas, um empate e apenas uma vitória. Marcelo Cabo começou o Catarinense, Joceli assumiu, jogadores vieram, atletas foram.
O ex-treinador Marcelo Cabo deixou a cidade fazendo polêmica. Ele alegava que o clube não oferecia condições suficientes para manter um time na elite do futebol do estado.

Na semana passada, os dirigentes assumiram a culpa sobre a confiança depositada no profissional para que ele montasse o elenco. Com a vinda de Joceli, oito atletas foram dispensados e somente neste domingo três estreias foram realizadas.
Faltam oito jogos para o término da competição e a casa continua desarrumada. Até o fechamento desta edição, os dirigentes ainda não haviam definido um nome para ocupar a vaga em aberto.