Marco Antonio Mendes
Tubarão

O Guarani, rebaixado à Divisão Especial do Catarinense, poderá entrar com um pedido de adiamento do início do Campeonato Catarinense da Divisão Especial, informou o presidente do clube de Palhoça, Marcos Medeiros, em entrevista ao Notisul.

Conforme ele, se o Guarani receber sentença desfavorável na ação impetrada contra a Federação Catarinense de Futebol (FCF), sobre suposta irregularidade na escalação do jogador Bruno Andrade, do Atlético Tubarão, o clube entrará com recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Pedirá, também, que o Estadual comece em outra data.
“Não tem como começar um campeonato se o outro ainda não foi definido. Até acho que o Atlético não teve culpa, porque isso é problema da federação, mas temos provas suficientes de que o jogador entrou irregular”, argumentou Marcos, nesta sexta-feira, e afirmou que as provas estão na página da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na internet.

Até que a situação seja resolvida, provavelmente esta semana, o Guarani treina somente com a equipe das categorias de base. A participação na Divisão Especial, que começa no próximo domingo, 13 de julho, não está definida. “Não acho justo participarmos de uma competição sendo que fomos prejudicados”, manifesta-se.