Rafael Andrade
Tubarão

Após ter ficado em terceiro lugar na Divisão Especial do Campeonato Catarinense deste ano, a diretoria do Atlético Tubarão pretende ingressar com uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Catarinense de Futebol (FCF) no início da próxima semana.

A diretoria alega que a Chapecoense, rebaixada este ano à Segundona, não pode disputar a competição de 2011. O time do oeste caiu junto com o Juventus, de Jaraguá do Sul. No entanto, a FCF concedeu novamente a vaga ao Verdão com o licenciamento do Atlético de Ibirama por problemas financeiros.

A ação a ser proposta pelo Peixe também pleiteia uma vaga na Divisão Principal de 2011. A competição inicia em 44 dias e já tem um time da região, o Imbituba. Neste caso a competição teria Chapecoense, Marcílio Dias e Concórdia – que subiram este ano -, Tricolor da Vila, e XV de Indaial (que também pode entrar de carona com uma outra ação judicial).

No total, seriam 12 equipes. Os advogados do Atlético Tubarão já preparam a documentação. O presidente do clube, Dorli Rufino, o Licão, foi procurado pelo Notisul ontem para comentar a possibilidade do clube chegar à elite pelo ‘tapetão’, mas não houve retorno. Segundo outros dirigentes, Licão está fora da cidade, à trabalho.

Final da Divisão Especial
É amanhã à noite, às 19 horas, a grande final da Divisão Especial do Campeonato Catarinense 2010. A arbitragem para o jogo de volta da final, entre Marcílio Dias e Concórdia, foi sorteada ontem. Paulo Henrique de Godoy Bezerra será o dono do apito. Como assistentes estão escalados Juliano Fernandes da Silva e Fabiano Coelho da Silva. Marcus de Souza é o 4º árbitro e Luiz Carlos Espíndola é o observador.