Marco Antonio Mendes
Tubarão

Quem estava longe conseguia ouvir o técnico do Tubarão, Arnaldo Lira, chamar a atenção dos jogadores, no treino desta sexta-feira à tarde. O que parecia é que ele estava exigindo um bom desempenho no jogo deste domingo, contra a Chapecoense, no Estádio Domingos Gonzales, a partir das 16 horas.

Lira, que está no clube desde o início do mês, acredita que agora está sofrendo as conseqüências da forma como a equipe trabalhava antes de sua chegada. “Se eu tivesse aqui desde o começo, seria tudo diferente. É difícil estruturar um time no segundo turno do campeonato e com jogos contra equipes fortes”, desabafa.
Para ele, “parecia que o time não estava levando o Estadual a sério e agora que acordou para o perigo que pode enfrentar”.

O treinador não acredita que os resultados das últimas partidas tenham sido motivados por individualismo. “Estão todos trabalhando em coletividade. Podemos perceber pelo nosso nível técnico. Mas o gol não está saindo”, lamenta Lira.
Para a partida deste domingo, Carlinhos volta a jogar.

No jogo contra o Figueirense, quinta-feira, o atacante ficou fora porque havia recebido três cartões amarelos. Dessa vez, o volante Wilson não entrará em campo. Ele recebeu o terceiro amarelo no jogo em Florianópolis, quinta-feira, contra o Figueira. Lira, porém, só definirá o substituto no treino da manhã deste sábado.

O Peixe está em sexto lugar no returno, com oito pontos, e em penúltimo na classificação geral, com 14. Para fugir do rebaixamento, precisa vencer os próximos jogos. Além da partida de domingo, contra a Chapecoense, enfrenta o Criciúma na próxima semana, em casa, e o Brusque e o Guarani, fora.