Marco Antonio Mendes
Tubarão

Se clássico é sinônimo de jogo disputado e equilibrado entre duas equipes rivais, foi exatamente isso o que ocorreu na noite de ontem, no Estádio Anibal Costa, que quase pegou fogo. Com a estreia do treinador Joceli dos Santos, o Atlético Tubarão não conseguiu superar o Criciúma e foi derrotado por 3 a 2.

Com o resultado, o time tubaronense continua com os quatro pontos e na nona colocação. Se o Metropolitano vencer esta noite, contra o Brusque, o Atlético volta para a lanterna, lugar em que esteve nas primeiras rodadas do Campeonato Catarinense. Já o Criciúma mantém a igualdade com o Joinville, com 16 pontos, mas na vice-liderança.
O próximo compromisso do Atlético Tubarão será mais uma vez em casa, desta vez, diante do Brusque, nesta domingo, às 16 horas, pela última rodada do primeiro turno. Já o Tigre decide o título do turno e a vaga no quadrangular final, também no domingo, contra o Figueirense, no Heriberto Hüllse.

E o técnico Joceli, logo em seu primeiro jogo, foi expulso aos 15 minutos do primeiro tempo, após discutir com a arbitragem. Assim mesmo, o Atlético Tubarão pressionou os visitantes rivais em uma partida bastante diferente daquelas que foram realizadas até o momento, comandadas pelo ex-treinador Marcelo Cabo.
Somente aos 40 minutos, o Tigre teve uma oportunidade de marcar, com Anderson Kanu. Mas o cabeceio foi fraco, o suficiente para o goleiro Daniel fazer a defesa.

Gols saíram no segundo tempo

Foi no segundo tempo que os gols do clássico do sul do estado ocorreram. O Criciúma saiu na frente, aos 11 minutos, com Zulu. Quatro minutos depois, a torcida tubaronense pode comemorar, quando em uma cobrança de falta o atacante Baiano, de cabeça, empatou a partida, o que deu ainda mais gás no confronto.
Aos 31, o Criciúma reagiu e Zulu, mais uma vez, ampliou, fazendo o 2 a 1. Após o segundo gol do Criciúma, o Atlético Tubarão perdeu um pouco o fôlego, mas seguiu correndo atrás para recuperar o placar do jogo. Até que conseguiu. Allan deu um toque de calcanhar para Baiano, que devolveu. O atacante dominou e, com o pé direito, fez o segundo gol, deixando tudo igual mais uma vez.

Mas a alegria do time da casa duraria pouco, mais uma vez. Zulu (de novo ele!), em noite inspiradíssima, fez o cruzamento e usou a cabeça para marcar o terceiro do Criciúma, aos 42 minutos. Nos minutos finais, o Tigre aproveitou-se da vantagem para matar o tempo, uma vez que a vitória era importante para o time da região carbonífera, apesar de não ter conseguido ficar com a liderança do Catarinense nesta rodada por causa da vitória do Joinville em cima do Marcílio Dias por 3 a 0, também na noite de ontem.