O maior aeromodelo do clube tem 35% do tamanho de um avião.
O maior aeromodelo do clube tem 35% do tamanho de um avião.

Thiago Oliveira
Tubarão

 
A brincadeira chama a atenção. Seja nas pistas, a altas velocidades, ou no céu, voando além de onde os olhos podem ver. E ganha cada vez mais adeptos. O modelismo ganhou tanto espaço que já tem até uma entidade em Tubarão. 
A Associação de Modelismo da Amurel (AMA) foi criada em outubro do ano passado, por um grupo de apaixonados por carros e aviões que não tinham onde rodar as suas máquinas.
 
“Em Tubarão, tinha pouco lugar para voar. Precisávamos de uma área com segurança, que comportasse aviões grandes, e tivesse um espaço bom para pousar. Juntamos os interessados e fizemos o clube. Já temos mais de 52 associados”, relata o presidente, Daniel Coan.
 
O número de carros e aviões no clube é similar.  “É quase meio a meio entre o pessoal do aeromodelo e o do automodelo. Alguns poucos também brincam com o helicóptero”, explica Daniel.
 
O presidente conta que, a cada fim de semana, entre 50 e 100 pessoas comparecem à sede da associação, às margens da BR-101, no Sertão da Estiva, em Laguna, para praticar o modelismo, ou apenas conhecer os “brinquedos”. “O pessoal vê e se empolga. Também tem pistas em Gravatal, São Martinho e Braço do Norte. O hobby está crescendo. Antes, era difícil conseguir os modelos. Hoje é fácil, e isso expandiu muito o modelismo”, conta.
 
Antes de comprar o primeiro modelo, Daniel procurava vídeos na internet, apenas na vontade. Comprou um carrinho e não parou mais. Depois, passou para o aeromodelo. “E você sempre quer mais. Quer um mais moderno, maior”, relata o empresário, dono de três carros e três aviões.
 
Atividade para todos os gostos e bolsos
Apesar de conquistar cada vez mais adeptos, o hobby modelismo ainda é uma atividade cara. Segundo o presidente da Associação de Modelismo da Amurel, Daniel Coan, um aeromodelo para começar custa cerca de R$ 1,5 mil. O automodelo é ainda mais caro: R$ 1,8 mil.
 
E são apenas os mais baratos. O maior aeromodelo do clube, que tem 35% do tamanho de um avião real, custa aproximadamente R$ 25 mil.
 
Mas os apaixonados esquecem os valores. O vice-presidente da AMA, Rodimar Asti, o Soneca, já perdeu a conta de quanto gastou nos seis anos em que pratica o hobby modelismo. “Começou com o sonho de infância de voar. Você vê um avião e fica bobo. Comprei um aeromodelo, tive aulas,  não parei mais”, conta o dono de dois helicópteros e quatro aviões.
 
Soneca lembra que os iniciantes precisam ter um instrutor do lado nas primeiras vezes que comandar o aeromodelo. “Não pode comprar e tentar começar sozinho. Não é fácil conduzir. É como um vídeogame. Precisa de treino para ir bem”.
 
Apesar de caro, os brinquedos assustam com suas velocidades. Um avião pode chegar até 400 quilômetros por hora. Já os carros dividem-se em duas categorias. Os offroads, para terrenos arenosos, conseguem alcançar 80 quilômetros por hora. Enquanto os onroad, feitos para o asfalto, chegam a 180 por hora.
 
Daniel conta que existem competições para os modelos, mas entre eles o clima é mais amistoso. “Entre os aviões, só pilotamos. Mas nos carros, às ,vezes rola uns pegas, pois na pista a adrenalina é maior”.
 
Automodelos offroad chegam a velocidade de 80 quilômetros por hora