Você gosta de esportes radicais? Para aqueles que amam sentir a adrenalina sobre quatro rodinhas, nesta sexta-feira (21) é comemorado o Dia Mundial do Skate. Com rampas, corrimões e escadaria, a Plaza Skate Park é o ponto de encontro dos praticantes da região. 

Conhecendo o esporte pelos amigos, Paulo Silva iniciou na modalidade aos 13 anos de idade. “Sempre joguei futebol. Quando vi a galera andando, curti a vibe, a diversão e decide começar”, relata. Em casa, o apoio foi certeiro. Logo quando revelou para família a vontade de ser skatista teve o incentivo da mãe. “Meu dever como mãe é estar ao lado dele encorajando”, afirma Kesiana Maura, mãe do jovem. Hoje, com 19 anos, Paulo consegue se dedicar quase que integralmente aos treinos e sonha em ser atleta profissional. “Eu quero viver disso”, enfatiza. Todavia, até chegar ao pódio dos grandes campeonatos, é preciso lapidar o talento, buscar o diferencial com persistência e tranquilidade.

Assim, embora seja difícil acertar algumas manobras, o importante é continuar na jornada, errar e aprender, treinar até acertar. “Pô, é demais quando você consegue realizar o movimento, deixa a gente mais leve” completa o esportista. Na caminhada, ganhou a ajuda de Roberto de Souza. Conhecido como Bebeto, o skatista profissional tem grande representatividade entre a garotada do município. “Skate o cara tem que amar, ter um estilo de vida”, observa.

Go Skateboarding Day

A Plaza Skate Park estará movimentada nesta sexta-feira (21). Em comemoração ao Dia Mundial do Skate, a Associação Tubaronense de Skateboard promoverá o Go Skateboarding Day, às 19 horas. Com sorteio de brindes e diversas atividades, o convite é para a comunidade prestigiar e conhecer o esporte, que já é modalidade olímpica. O evento conta com o apoio da SOC Skate Shop e Surf Skate Core.

Skate e Surf

Um é praticado na água, enquanto o outro sobre pistas de cimento ou até mesmo na rua. Mas o Surf e o Skate possuem semelhanças. O pequeno Miguel Jung, por exemplo, utiliza a Praza Skate Park para aperfeiçoar os movimentos dentro do oceano. Segundo o pai Arno Jung, as manobras e a postura dos dois esportes são bem parecidas e, por isso, deu ao filho um Simulador de Surf. O equipamento tem a roda dianteira mais solta, fazendo o balanço que a prancha tem sobre o mar, o que torna o exercício mais leve. “É um ótimo esporte para a criança desenvolver tanto a parte motora, quanto a social”, revela o pai.