Florianópolis

O clássico é um jogo diferente, mexe com a cidade toda, com o ânimo do torcedor e dos atletas. Por isso, o técnico Geninho diz que será preciso concentração máxima para buscar o resultado, um jogo de xadrez, onde quem mexer melhor com suas peças, chegará ao objetivo.

Geninho não deu dica sobre a formação do Avaí, mas deixou claro que independentemente da forma de jogar, o Avaí estará pronto. O técnico avaiano disse que a formação de sua equipe dependerá muito de como o adversário virá para este jogo.

“As variações do esquema dependerão muito de como virá o Figueirense. Tudo passa pela forma de atuar do adversário. Por isso ainda não defini como iremos jogar. Vocês vão saber do time uma hora antes do jogo no sábado. Não vou divulgar, faz parte do clássico. Se vocês forem perguntar para o Milton, ele fará a mesma coisa”, disse.

Geninho disse ainda que este é um confronto direto, o Figueirense é candidato ao G-4 e uma vitória valoriza ainda mais esta campanha de acesso. O grupo que briga pelo acesso é muito forte, clubes de grande potencial estão ali na briga. “Então, precisamos melhorar a nossa performance em casa, diante do torcedor, igualar nosso desempenho fora de casa”, finalizou.

O Avaí soma 39 pontos na classificação e ocupa o terceiro lugar da segunda divisão. Já o Figueirense é o oitavo colocado com 34 pontos. A partida ocorre neste sábado às 16h30 no Estádio da Ressacada.