Priscila Loch
Tubarão

Está mais para não do que sim a possibilidade do secretário executivo da Amurel, Jorge Leonardo Nesi, assumir a presidência do Atlético Tubarão. Ontem, dia de reapresentação dos jogadores e comissão técnica do clube (saíram de folga no Natal), o assunto “nova diretoria” foi discutido em reunião com outros esportistas.

Para assumir o cargo, Nardo colocou como condição a viabilidade financeira do Atlético. “O problema é que está em cima do laço, o campeonato já está aí e, se eu aceitar, já entro com dívidas. Continua a faltar apoio”, lamenta o secretário da Amurel.

Assim como o encontro de ontem, um outro está previsto para hoje com a participação do ex-supervisor do Criciúma, Antonio Sérgio Fernandes, o Cabeça, hoje professor do curso de educação física da Unisul. Grande conhecedor de jogadores e do esporte como um todo, Cabeça e o técnico do Show do Esporte (de Sertão da Estiva), Rafael Menegaz, colocaram-se à disposição para dar suporte ao possível futuro presidente.

“Não posso me precipitar. Faltam muitas informações. Vai depender dos dados que me apresentarem”, diz Nardo, sem descartar totalmente ser presidente, e muito menos estabelecer uma data para apresentar a resposta definitiva.

Jogadores
O Atlético teve um desfalque na reapresentação. Além de Thiago e Orlando – que já haviam confirmado transferência para clubes gaúchos -, ontem o atacante Ricardo não apareceu em Tubarão. Segundo informações extra-oficiais, o jogador teria pedido uma compensação salarial, porém, essa cláusula não consta em seu contrato.

Ricardo foi o artilheiro da Divisão de Acesso do Catarinense, competição pela qual o Atlético Tubarão venceu o turno e o returno e conseguiu a classificação à Divisão Principal do estadual.
Assim como ontem, o grupo de jogadores realiza hoje apenas algumas atividades. Os trabalhos com bola iniciam amanhã. O primeiro jogo do time tubaronense no Catarinense será no próximo dia 19, contra o Marcílio Dias.