Paulinho Sachetti
Criciúma

A novela continua. O Atlético Tubarão vencia o Criciúma por 4 a 3, ontem à noite, no estádio Heriberto Hülse, e permitiu o empate aos 48 minutos do segundo tempo. Só saiu o gol, o jogo acabou. O clássico foi válido pela nona rodada do Campeonato Catarinense.

Logo aos cinco minutos de partida, o lateral Emanoel arriscou de fora da área e a bola foi no ângulo do goleiro Zé Carlos, que não teve tempo de fazer a defesa. Um golaço. Foi o terceiro gol do jogador da equipe tubaronense.

O Criciúma parece ter sentido o primeiro gol e viu o atacante Ricardo ampliar aos 24 minutos. Ele pegou uma bola pela esquerda e, antes de invadir a área, chutou forte de pé direito. Mais uma vez, o goleiro do Tigre não teve chances de fazer a defesa. O Tigre ameaçou esboçar a reação com Beto, aos 39 minutos. Os jogadores do Peixe reclamaram impedimento, mas foi em vão.

Na etapa complementar, logo aos 30 segundos, Ricardo avançou e arrumou para Marquinhos dominar, chutar e aumentar para fazer 3 a 1.
Quando a torcida ainda comemorava, o atacante Jael, de cabeça, diminuiu para 3 a 2, a um minuto de jogo. O quarto gol do tricolor da cidade azul saiu aos 26 minutos, com Emanoel de cabeça, depois de receber um cruzamento da esquerda.

Aos 40 minutos da etapa final, mais uma vez o atacante Jael marcou de cabeça. João Sherer falhou no lance. O gol de empate saiu aos 48 minutos, com Wendel. Ele aproveitou mais uma falha da defesa e chutou. A bola ainda desviou em alguém e enganou o arqueiro tubaronense.