Marco Antonio Mendes
Tubarão

O sufoco de jogadores e funcionários do Atlético Tubarão parece ter começado a chegar ao fim. Na tarde de ontem, a direção do clube efetuou o pagamento de R$ 40 mil. Um valor que não quita todo o débito, mas deixa a cabeça dos dirigentes bem mais aliviada.
“Alguns jogadores conseguimos pagar.

Se ainda ficou, foram poucos. Agora será mais fácil de controlar o financeiro”, acredita o presidente Pedro Almeida.
Segundo ele, R$ 15 mil foi o que sobrou do bingão de um automóvel Celta sorteado no sábado passado. Outros R$ 15 mil são emprestados e o restante veio do patrocínio do Farol Shopping.

Para a próxima semana, os dirigentes pretendem divulgar um relatório com todas as dívidas que o Atlético ainda tem. O levantamento apresentará, também, todo o valor pago e a arrecadação da temporada.

“Queremos mostrar para toda a comunidade a situação real do Tubarão. Agora, ficamos devendo pouco e desejamos muito em breve ficar sem dívida alguma”, acrescenta o presidente.
O recebimento dos salários atrasados deve tornar-se um incentivo aos próximos jogos.

O Peixe entra em confronto com o Brusque domingo, às 16 horas. O adversário, que está em último lugar na classificação geral, já está rebaixado, porém, segundo publicações da cidade do Vale do Itajaí, a equipe não pretende terminar o Campeonato na lanterna.

Até o fechamento desta matéria, não havia informações se o Brusque realmente deixa de jogar em casa por ter perdido o mando de campo. A partida tanto pode ocorrer em casa, no estádio Augusto Bauer, quanto em Camboriú, se não conseguir mudar a decisão da justiça.