Priscila Loch
Tubarão

O torcedor deu crédito e compareceu no Estádio Domingos Gonzales, na noite de ontem, para apoiar o Atlético Tubarão na última rodada do turno do Campeonato Catarinense. Mas não foi desta vez. O time novamente não conseguiu fazer o dever de casa (e em casa!). Perdeu para o Guarani de Palhoça, por 4 a 2. E não contabilizou uma vitória sequer na primeira fase da competição, e acabou na última posição na tabela.

E o pior de tudo é que, por pouco, não teve resultados trágicos, como ocorreu em Criciúma (leia mais na página 4). Uma confusão após o término do jogo, felizmente, não terminou em violência física. Um torcedor xingou o atacante Orlando, que, muito nervoso, pulou o alambrado e foi contido.

Os visitantes jogaram melhor e abriram o placar. Aos 24 minutos, Alexandre balançou as redes. Minutos antes disso, a partida teve que ser paralisada por conta de um cão que invadiu o campo e começou a correr atrás da bola.
Os donos da casa empataram aos 37, ainda do primeiro tempo, com Carlinhos, de cabeça. Porém, três minutos depois, Rodrigo, de falta, fechou o primeiro tempo com vantagem para o Guarani.

Na segunda etapa, Carlinhos foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Orlando bateu e igualou o placar, dando uma injeção de ânimo no grupo do Atlético Tubarão. Contudo, a sentença foi marcada aos 37 minutos, novamente com Alexandre: 3 a 2. E a certeza de vitória dos visitantes veio aos 46, quando Wilson foi puxado pela camisa, o árbitro não marcou falta e Jamaica ampliou.