Tubarão

Neste domingo, Tubarão receberá pelo sexto ano seguido, uma etapa do Circuito de Corrida UnimedSC. A prova tem percursos de cinco e 10 quilômetros e a largada acontece em frente a Unimed, reunindo participantes de todas as idades, competitivos ou não.

Entre os participantes, mais uma vez estará o corredor Clemente de Souza, mostrando vitalidade e disposição de dar inveja em muitos jovens. Aos 77 anos de idade e saindo de um problema de artrose no joelho, ele mostrou mais uma vez que a superação está na vontade de vencer e foi isso que fez ao conquistar a Meia Maratona de Tubarão, em junho.

Mas não bastou apenas conquistar. Com o tempo de 1h49min, em um percurso de 21 quilômetros, Clemente, na categoria acima de 75 anos, bateu mais um recorde a nível sul-americano e mais um troféu foi ocupar a imensa galeria em sua casa, no bairro Monte Castelo. 

A conquista vem com uma ponta de alegria e satisfação. Parado há três anos por conta de um problema de artrose no joelho direito, ele teve que se submeter a uma cirurgia para tentar ter a chance de voltar a competir. 

Clemente é um caso raro de corredor. Sem ter um treinador, buscou nos livros a inspiração e o aprendizado, incluído a questão da alimentação. Sempre treinou de forma individual, mas o que não faltou foram incentivadores, que ele guarda com gratidão na sua memória.

Relacionar todas as participações e conquistas de Clemente de Souza, ocuparia um extenso espaço.  O grande orgulho está em sua participação na Corrida de São Silvestre, em São Paulo. No ano de 2000, na categoria acima de 60 anos, bateu um recorde que até hoje ainda não foi superado por nenhum outro participante da São Silvestre. Foi campeão nos 15 quilômetros com o tempo de 1h31s. 

“Correr em São Paulo é um desafio que, pelas condições climáticas e índices de poluição, exige esforço redobrado do participante. Exige um grande preparo físico para poder encarar o percurso”, ressalta.

Na listagem de títulos, também está a conquista do Sul-brasileiro e do Brasileiro.  Daí vem uma infinidade de conquistas obtidas em competições em Santa Catarina e fora do estado.

Para aqueles que acham de um senhor de 77 anos vai parar de correr, estão enganados. Clemente de Souza avisa que, enquanto tiver condições físicas e de saúde, não abandona as competições e pensar em conquistas de novos títulos faz parte da sua motivação.