Willian com o troféu de campeão do torneio estadual Felino Fight, conquistado há duas semanas, em Criciúma.
Willian com o troféu de campeão do torneio estadual Felino Fight, conquistado há duas semanas, em Criciúma.

Cleber Latrônico
Tubarão

O esporte proporciona belas histórias. E a do tubaronense Willian Lima, 34 anos, praticante do MMA (antigo Vale Tudo), é uma delas.
Willian começou a praticar esportes cedo. A bola de futebol era sua companheira, e aos 14 anos ele aproximou-se das lutas.

Praticou capoeira, karatê, jiu-jitsu e muay Thai, esportes que o ajudaram no MMA. E o motorista de ônibus de excursões é muito conhecido em Tubarão pelo futebol.
Willian é considerado um dos melhores goleiros da região. Jogou profissionalmente pelo Tubarão, foi campeão municipal por quase todos os times da cidade. Hoje, ele disputa a Liga Carbonífera pelo Vila Zuleima, time patrocinado pelo lateral Maicon, da seleção brasileira. Um verdadeiro esportista!

Porém, um fato poderia ter mudado o caminho do pai da pequena Raynara. Em 2009, Willian e o irmão mais novo, que estava envolvido com o tráfico, foram flagrados pela polícia em um carro com drogas.
“Mesmo pertencendo ao meu irmão, eu assumi o crime. Senti-me responsável por não ter feito nada para que ele parasse de fazer aquilo. E ele tinha dois filhos pequenos para criar”, conta Willian.

O lutador foi condenado a cinco anos e oito meses de prisão. No entanto, por bom comportamento e réu confesso, cumpriu um ano e três meses.
Hoje, o atleta criado no bairro Comasa comemora três alegrias: um título nacional há dois meses, em Curitiba; um estadual, há duas semanas, em Criciúma; e, a maior de todas, saber que o irmão voltou a ser um trabalhador e vive bem com a família.