Defesa Civil segue monitorando as condições climáticas  - Foto:Kalil de Oliveira/Notisul
Defesa Civil segue monitorando as condições climáticas - Foto:Kalil de Oliveira/Notisul

Kalil de Oliveira
Tubarão

Os ventos fortes que chegaram próximo dos 100 km/h na serra catarinense foram percebidos em Tubarão e região nesta terça-feira. Foram os reflexos, segundo a Defesa Civil, de um ciclone extratropical formado no Uruguai e que se deslocou no sentido do litoral do Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina.

"Não estava previsto este vento. Ficamos apreensivos e seguiremos monitorando", diz a coordenadora da Defesa Civil, Elna Fátima Pires de Oliveira, que registrou uma única ocorrência de queda de parede de uma residência em ruínas no bairro Monte Castelo, mas no Rio Grande do Sul, além de chuva forte desde a madrugada de segunda-feira. Também houve registros de queda de granizo. 

Com as atuais condições climáticas, a sensação térmica próxima dos 30 graus dos últimos dias dará lugar ao frio nestes últimos dias que antecedem a Primavera. A mínima em Tubarão será de 14 graus.

A mais recente ocorrência de ventos fortes e chuvas foi registrada no último dia 22 de agosto em Tubarão. Na ocasião, o muro de uma creche municipal no bairro São Cristóvão caiu. Houve também queda de árvores.

De acordo com a Defesa Civil de Laguna, o alerta vale ainda para os próximos dias. O mar deve estar agitado, com ondas de até três metros de altura e ressaca entre Florianópolis e Passo de Torres. Nestas condições, não são recomendadas a navegação e a pesca. A combinação de ventos fortes e maré alta pode provocar alagamentos em alguns bairros.