Amanda Menger
Tubarão

A tempestade com ventos que variaram de 80 quilômetros por hora em Tubarão até 103 quilômetros por hora em Araranguá foi causada pelo choque de uma frente de ar frio, vinda do sul do continente, com uma massa de ar quente que estava estacionada sobre o estado.
“O dia foi muito quente. Em diversas cidades, as temperaturas registradas ficaram bem acima da média. Em Criciúma, por exemplo, fez 42º C, com sensação térmica de 50º C. Estes temporais são comuns nesta época do ano, só que o de hoje (ontem) foi mais forte”, explica o meteorologista Marcelo Martins, do Ciram/Epagri.
A tendência, segundo os meteorologistas, é que as temperaturas permaneçam altas até o fim de semana. “Isso significa que podem ocorrer novos temporais, com chuva e vento intenso, talvez não com a mesma força de hoje (ontem). São os conhecidos temporais de verão. Quando as temperaturas estão altas e com vento quente, é bom ficar alerta, por causa dos temporais”, adverte Marcelo.
No caso de Criciúma, após o vendaval, a temperatura caiu 13º C em uma hora. “Também tivemos o registro de tempestade de poeira, no Aeroporto Diomício Freitas, em Forquilhinha, o que é raro”, diz o meteorologista. O caso citado por Marcelo também foi observado por leitores do Notisul, que estavam em pontos mais altos de Tubarão, como o morro de Congonhas. Na Cidade Azul, a temperatura máxima registrada pela estação Oregon, da Vila Moema, foi 39,9º C, por volta das 15 horas. Já às 16 horas, a temperatura estava em torno dos 30º C. (Leia mais nas páginas 3, 4 e 14).