Braço do Norte

A expectativa de exportar derivados de leite para a China tem animado produtores de leite da região do Vale do Braço do Norte. Esta semana, o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados (Sindilat) acompanhou a comitiva do governo à China, Hong Kong e Tailândia. O Ministério da Agricultura tem informado aos asiáticos sobre os rigorosos controles de qualidade da indústria catarinense. 

Hoje, o produtor consegue em média R$ 1,60 pelo litro, mas vários fatores provocam variações, a ponto de se chegar a R$ 0,80 o litro, inviável para cobrir os custos. Braço do Norte é conhecida mundialmente pela qualidade do seu gado da raça Jersey, que oferece um leite com maior teor de gordura. Com o manejo correto, uma Jersey pode produzir mais de 30 litros de leite por dia.

No mercado nacional, segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a perspectiva é de que o consumo de leite no país chegue a 220 litros/pessoa/ano em 2023 – 46,1 litros a mais do que é consumido hoje. O consumo total projetado para 2023 no Brasil é de 47,2 bilhões de litros de leite/ano e a produção estimada é de 52,7 bilhões de litros/ano.