Cleber Latrônico
Tubarão

Mesmo que tenha largado na frente em relação aos municípios vizinhos no que diz respeito a coleta seletiva do lixo, Tubarão continua com ações à adequação total a nova Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Em vigor desde o dia 1º de janeiro deste ano, a determinação obriga todo cidadão a separar adequadamente o seu lixo.

Na Cidade Azul são recolhidas, aproximadamente, 60 toneladas de lixo reciclável por mês. Um economia de cerca de R$ 5,4 mil aos cofres públicos. Contudo, a diretora do departamento de meio ambiente da prefeitura, Luciana Nogueira, ressalta a necessidade de educar a população sobre a importância de separar os dejetos.

“Hoje fazemos um trabalho educativo em escolas, empresas, clubes de mães e de idosos. Contamos com o apoio do Ministério Público e do Sesc, entre outras instituições. É muito importante esta conscientização, porque é a educação que se muda a atitude”, valoriza Luciana.

A nova lei prevê multas de R$ 50,00 a R$ 500,00 para quem não separar o lixo antes que os veículos designados passem para coletar. Porém, a União dá um prazo de dois anos para que prefeituras e estados adequem-se a norma. A estas duas esferas, caberá a fiscalização da aplicabilidade da lei.

Segundo Luciana, a meta é que a coleta seletiva abranja 100% de Tubarão. O primeiro passo é a fase da educação, já feita desde o início deste mês. Este trabalho seguirá até o fim do ano. Depois, multas serão aplicadas a quem não se enquadrar. Paralelamente a isso, a prefeitura já trata a implantação de cooperativas de catadores de materiais recicláveis.