Zahyra Mattar
Tubarão

O trânsito de Tubarão é tão complexo quanto uma solução para resolver, ainda que momentaneamente, os principais gargalos. O secretário de segurança e trânsito da prefeitura, João Batista de Andrade, quem o diga. Cabe buscar soluções. E não deve ser fácil. “Temos ruas estreitas, poucas pontes. Não diria, porém, que soluções sejam complicadas, mas sim complexas. Agora, com a formulação do primeiro anel viário (abertura da Pedro Zapellini até a Vila Moema), tudo ficará mais fácil de organizar”, explica Batista, animado.

Mas o secretário não quer esperar. No planejamento estratégico da pasta para os próximos anos, várias ações são planejadas. Entre elas, uma campanha educativa direcionada aos motoristas e pedestres, especialmente sobre o uso correto da faixa de segurança. Outro ponto é a renovação tecnológica no que diz respeito ao trânsito, caso da sinalização vertical (semáforos e placas) e horizontal (pinturas e tachões refletores).

Com tantas novidades, Batista considera a análise dos pontos críticos da cidade como o principal alvo das ações, especialmente neste ano. Ele lista uma série de locais que precisam de mudança urgente e garante que isto ocorrerá em breve. Um destes pontos é o trevo nas proximidades da antiga Casan, na avenida Altamiro Guimarães, no centro. “Outro (local) é o cruzamento entre a Silvio Cargnin e Silvio Búrigo (Monte Castelo). “Ali, acredito que será necessário um semáforo. É mais barato do que rebaixar a rua”, explica o secretário.

A primeira mudança de uma série planejada para ocorrer nos próximos meses é a colocação de um semáforo no cruzamento da Teodoto Tonon com a Conselheiro Mafra (da Catedral). O equipamento deverá ser ativado já na próxima semana. Ali, também há a ideia de transformar parte da Teodoto Tonon em mão única. O mesmo é planejado para a Manoel Miguel Bittencourt (do presídio) e a Jaime Aguiar de Souza, ambas no bairro Humaitá de Cima.