Na escola do Km 60, a força do vento arrancou o  telhado e abriu rachaduras no teto e nas paredes  -  Foto:Jailson Vieira/Notisul
Na escola do Km 60, a força do vento arrancou o telhado e abriu rachaduras no teto e nas paredes - Foto:Jailson Vieira/Notisul

Jailson Vieira
Tubarão

A tempestade que atingiu Tubarão no último fim de semana causou imensos estragos na recém-reformada Escola de Educação Básica Sagrado Coração de Jesus, no bairro Km 60. O prédio foi todo reformado e a obra foi entregue à população no dia 19 do mês passado, após um ano e seis meses de reforma (e ampliação), e quatro anos e meio interditada.

A unidade foi fechada em função de problemas na estrutura em 2012. Cerca de 350 crianças e adolescentes estavam adaptados na Escola Senador Francisco Benjamim Gallotti, no bairro Oficinas. Com o acontecimento, as aulas podem voltar a ser ministradas na unidade que abrigou os alunos de forma provisória por mais de quatro anos.

A obra foi financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Pacto por Santa Catarina. O projeto previu a reforma em uma área de 1.358,23 metros quadrados e a ampliação de 198,44 metros quadrados, além de uma quadra, em um total de investimentos de aproximadamente R$ 3 milhões.

Parte do telhado desabou e diversas vigas da quadra de esportes, finalizada nos último mês, foram ao chão. Com isso, dezenas de telhas também. As aulas foram suspensas na última segunda-feira para limpeza e reparos.

Ontem, a direção das escolas Governador Aderbal Ramos da Silva, João Teixeira Nunes, Professor Arno Hübbe, Professor Tomé Machado Vieira, Professora Célia Coelho Cruz, Sagrado Coração de Jesus, Professor Noé Abati e Cedup, e em Capivari de Baixo a unidade de ensino General Osvaldo Pinto da Veiga e São João Batista, as atividades estão suspensas por tempo indeterminado. Ao todo, 4,5 mil estudantes foram afetados com a decisão. As demais unidades já estão em funcionamento.

Além dos estragos nas unidades estaduais, a Escola Municipal Manoel Rufino Francisco, no bairro Passagem, na Cidade Azul, foi uma das mais atingidas. O teto da quadra de esportes veio ao chão com a força do vento. O maior temporal dos últimos anos que atingiu a região causou pânico, deixou várias cidades sem energia elétrica, sem água e abalou moradores.