Andréa Raupp Alves
Tubarão

O sol e o calor do fim de semana foram ‘engolidos’ por uma típica tempestade de verão. Em poucos minutos, o dia virou noite em Tubarão e outros municípios da região, acompanhada de raios, alagamentos e ventos de até 80 quilômetros por hora.
O dia começou quente, e as praias da região estavam lotadas de banhistas, que curtiam o domingo de sol, com temperaturas quase na casa dos 36º C. Mas a escuridão tomou conta do céu perto das 16 horas e a chuva ‘desabou’. “Choveu em Tubarão 25 milímetros de água, um pela manhã e 24 milímetros à tarde”, informa o climatologista Rafael Marques.

Em alguns pontos da cidade, os ventos atingiram 60 e até 80 quilômetros por hora. Por conta dos raios, faltou energia entre os bairros Oficinas e Centro de Tubarão, além São Cristóvão e todo o município de Capivari de Baixo. Mais de uma hora depois, a rede foi restabelecida. “O sistema de proteção da rede é frágil e acabou gerando este problema”, destaca o gerente regional da Celesc, Gerson Bittencourt.

Alguns estragos foram registrados. Sete famílias ficaram ilhadas no Sertão dos Corrêa, próximo ao rio que leva o mesmo nome do bairro; duas árvores caíram – uma na rua Marechal Deodoro (próximo ao Clube Pedreira) e outra nas proximidades da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Tubarão, no Fábio Silva. Um trecho da BR-101 ficou submerso (leia mais na página 15). “Ninguém ficou ferido”, tranquiliza o coordenador da Defesa Civil de Tubarão, José Luiz Tancredo.

O caso mais sério foi registrado em Sertão dos Corrêa, onde uma casa foi atingida por um raio, que entrou na rede de energia da casa e descarregou a carga em um televisor. Parte da parede onde estava o eletroeletrônico foi queimada.