Apenas 12 pessoas compareceram à audiência pública.
Apenas 12 pessoas compareceram à audiência pública.

Karen Novochadlo
Tubarão

A capacidade mensal no transporte coletivo é de um milhão de passageiros em Tubarão. Contudo, somente são transportados 180 mil. Os motivos são horários, as linhas deficitárias e o custo alto da passagem – R$ 2,70 (quase o preço de um litro de gasolina). Ontem, foi realizada uma audiência pública na câmara de vereadores para debater o projeto de lei que regulamentará a concessão do serviço.
De acordo com o presidente do legislativo, João Batista de Andrade, o Sargento Batista (PSDB), o projeto entra em votação ainda este ano, antes do dia 15 do próximo mês, quando as atividades parlamentares entram em recesso. Após a aprovação, será feita a licitação e posteriormente um decreto que fixará os itinerários e horários. “O projeto foi muito bem elaborado”, elogia Batista.

É possível que o preço da passagem diminua. “O valor leva em consideração o custo do serviço, a infraestrutura e remuneração dos funcionários, dividido pela demanda. Temos que incentivar o transporte para que reduza o preço”, destaca o consultor Ronaldo Gilberto Oliveira, diretor da Profuzzy, empresa contratada para ajudar na elaboração do projeto.
Um ponto positivo é que o projeto prevê tarifa única. Quem precisa pegar dois ônibus para chegar a algum ponto pagará apenas uma passagem. Também determina que o transporte coletivo tenha prioridade em relação aos demais em cabeceiras de pontes e passagens de nível.

Desinteresse da população

Apenas 12 pessoas compareceram à audiência pública que discutiu o projeto de lei que regulamentará a concessão do transporte coletivo. Após a leitura, todos puderam levantar questionamentos. Alguns defenderam a inclusão de itinerários e horários, apesar de a matéria ainda não abordar a questão. O policial militar Claudemir da Rosa lembrou que na comunidade Fábio Silva há poucos horários em fins de semana ou feriados. E que para chegar à Unisul é necessário pegar dois ônibus.

“Se nada for feito, em cinco anos haverá há falência do transporte. Deslocar-se nas cidades será impossível”, analisa Ronaldo Gilberto Oliveira, diretor da Profuzzy, empresa que ajudou na elaboração do projeto. O número de carros e motos tem subido cada vez mais e provocado lentidão no trânsito.

Números do transporte público em Tubarão

• Por dia, são feitas 660 partidas de ônibus.
• Em um dia, a frota percorre uma média de 4,5 mil quilômetros.
• Em um mês, são percorridos 140 mil quilômetros.

Fonte: Profuzzy