População ainda busca vacina. Filas formaram-se nos postos de saúde nestes últimos dias, em Tubarão.
População ainda busca vacina. Filas formaram-se nos postos de saúde nestes últimos dias, em Tubarão.

Priscila Alano
Tubarão

Nos últimos dias, três pessoas foram internadas no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, com suspeita de gripe A. Duas estão na UTI e uma na clínica médica. Desde o início do ano, 20 pessoas já foram internadas com suspeita de síndrome gripal. Os principais sintomas são: tosse, febre e falta de ar.

De acordo com a responsável pelo agravo da gerência regional de saúde, Ana Maria H. M. Costa, dos 20 casos suspeitos registrados neste ano, 19 tiveram os resultados negativos. A gerência aguarda apenas os resultados dos exames dos pacientes que continua internados.

Com a vacinação ocorrida nos últimos meses, o Ministério da Saúde espera que não ocorra uma pandemia como no ano passado. Os picos nos casos iniciaram em julho e estenderam-se até setembro. Com a chegada do inverno, e a queda nas temperaturas, a população deve resgatar os hábitos da higiene respiratória.

Em alguns postos de saúde da região, ainda é possível encontrar a vacina contra a gripe A. De acordo a enfermeira Sandra Regina Alves da Silva, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, os municípios não receberão mais doses. A imunização continuará apenas na aplicação da segunda dose para as crianças de 6 meses a dois anos, vacinação para as crianças que completarem seis meses até o fim do ano, e para as gestantes.

Vacinas
Para as pessoas que desejarem tomar a vacina contra a gripe A e não estão incluídas nos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde para receber a dose gratuitamente nos postos de saúde, uma opção é adquirir a vacina nas clínicas particulares. O valor é R$ 140,00.

Campanha da pólio
encerra amanhã

A primeira etapa da campanha nacional de vacinação contra a paralisia infantil termina amanhã. As doses estão disponíveis nos postos de saúde catarinenses. Até ontem, o município de Tubarão atingiu a meta de 94%. Porém, o secretário de saúde, da prefeitura, Roger Augusto Vieira e Silva, afirma que a equipe da saúde trabalha para atingir 100% da cobertura vacinal. A segunda fase da imunização ocorrerá em 14 de agosto. A intenção da vacinação é impedir que o vírus causador da paralisia infantil volte a circular no Brasil, mantendo o continente americano livre da doença.

Kit para diagnosticar
a gripe A

Um kit para o diagnóstico da influenza H1N1, com tecnologia desenvolvida no Brasil, foi lançado ontem pelo Ministério da Saúde. Antes, todo o material era importado de países como Estados Unidos, França e Alemanha. A tecnologia brasileira foi distribuída aos três laboratórios públicos de referência para o diagnóstico: Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Evandro Chagas e Instituto Adolf Lutz. Três laboratórios centrais de saúde pública, localizados do Distrito Federal, Paraná e Bahia, também receberam os testes. Para o ministro da saúde, José Gomes Temporão, a tecnologia é mais eficiente do que a importada. “No ano passado, quando surgiu a doença e a organização mundial de saúde decretou pandemia, nós tivemos dificuldade para ter acesso aos reagentes. Tínhamos recursos para comprar, mas não conseguíamos. Isso deixou o Brasil em uma situação vulnerável”, afirmou o ministro.

O teste também serve para detectar doenças como dengue, malária e tuberculose. O kit brasileiro é, pelo menos, 55% mais barato do que o importado. O material produzido em outros países custa entre R$ 100,00 e R$ 150,00. Já o nacional, custa R$ 45,00.

Prevenção

• Cubra a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, usando um lenço de papel; nunca as mãos. Em último recurso, utilize o antebraço;
• Utilize lenços de papel uma única vez e coloque-os de imediato no lixo;
• Lave frequentemente as mãos com água e sabão, em especial após tossir ou espirrar;
• Ingerir frutas e verduras contribui para o fortalecimento do organismo;
• Evite ambientes fechados;
• Pratique exercícios físicos.
• Use álcool gel;
• Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
• Procure uma unidade de saúde em caso de suspeita de gripe para o diagnóstico e tratamento adequados;
• Não use medicamentos sem orientação médica.