Andréa Raupp Alves
Tubarão

Ontem, estava um verdadeiro caos na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão. Médicos e enfermeiros não sabiam mais onde colocar os pacientes, pois os 14 leitos e as sete salas de espera estavam lotados.

Conforme o médico plantonista Ademir de Almeida Cardoso Júnior, 90% dos casos atendidos ontem na emergência poderiam ser resolvidos em postos de saúde. Dois médicos atendem toda a demanda no hospital e é a preferência, após a triagem, é para os casos mais graves. Ademir conta que, das 7 horas até 16h05min de ontem, ele atendeu 80 pessoas. “O número de médicos é suficiente, mas, desde o fim de dezembro, recebemos muitos pacientes com casos simples, que poderiam ser resolvidos em postos de saúde”, argumenta.

O pedreiro Juceli dos Santos, morador do bairro Fábio Silva, revela que, depois de sentir fortes dores na coluna, procurou o posto de saúde. Mas foi informado que não tinha médico no local. “Resolvi ir ao hospital e levei quatro horas para ser atendido”, reclama. A dona de casa Fábia Medeiros foi ao Setor de Assistência Integrada à Saúde (Sais) da Unisul, com fortes dores ao urinar, mas, como os sintomas agravaram, ela resolveu ir ao hospital. “Estou ciente que existem casos mais graves e estes devem ser atendidos primeiro, mas demora muito para nos chamarem”, lamenta.

O outro lado
O secretário de saúde da prefeitura de Tubarão, Roger Augusto Vieira e Silva, informa que o município conta com 24 equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF). Deste total, seis médicos estão de férias. “No início dessa semana, contratamos cinco profissionais para atender a demanda. Mas é difícil encontrar médico que queira atuar na rede pública”, confessa.

A solução para a superlotação na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, segundo o secretário, é a implantação do pronto atendimento municipal. Em fase de projeto, o serviço ficará disponível à população por 24 horas. “Mas é importante que as pessoas se conscientizem de que o hospital é caso de emergência”, destaca.

Acúmulo de pacientes

O atendimento ontem na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, não foi diferente dos últimos dias. Foram registrados, da meia-noite até as 17h30min, 149 atendimentos, dos quais 10% foram classificados de emergência.
“Estes números são considerados acima do normal. Todas as alas estão com pacientes à espera por encaminhamento para outros setores”, informa a enfermeira chefe Priscila Redivo. Por volta das 16h05min, havia três pacientes em estado grave na emergência. Uma delas tinha sofrido infarto e aguardava ser encaminhada a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Sabemos que muitos estão impacientes, mas precisamos priorizar”, destaca.