Andréa Raupp Alves
Tubarão

O nível de emprego na indústria em novembro do ano passado, no Brasil, registrou aumento de 1,1% no comparativo com outubro de 2009. A alta é observada pelo quinto mês consecutivo, conforme levantamento divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se do maior crescimento desde janeiro de 2001. Este reflexo também é sentido na Amurel, principalmente em Tubarão.

Em 2001, os empregos nas indústrias da Cidade Azul representavam 9,8% do total de vagas ocupadas. Até novembro do ano passado este percentual subiu para 12%. “O ano de 2009 fechou com 36 mil pessoas empregadas com carteira assinada no município. Na indústria isso representa 32% do total. Este percentual significa muito para a cidade, pois esta área representa 33% do faturamento bruto de Tubarão”, explica o secretário de indústria e comércio da prefeitura de Tubarão, Estêner Soratto da Silva Júnior.

Para os empresários não fosse um problema: existem mais vagas do que mão-de-obra especializada. É o que ocorre na Librelato Implementos Rodoviários. Na empresa de Orleans, com filial em Capivari de Baixo, sobram vagas e faltam funcionários. “Iniciamos 2009 com 522 empregados e fechamos o ano com 780, mas ainda precisamos de gente para trabalhar”, revela a diretora de marketing e jurídico da indústria, Thayni da Silva Librelato.

Ela destaca ainda que a empresa oferece curso e treina os funcionários para atuarem no setor de produção. “A falta de mão-de-obra nos levou a montar esta escola profissionalizante”, acrescenta. A necessidade de trabalhadores é tanta que Thayni anuncia: a empresa contrata todas as pessoas que mandam currículo para a Librelato. “São funcionários vindos de vários municípios da região”, divulga.

A realidade na região

Conforme os números do Cadastro Geral de Empregos e Desempregos (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, o setor de serviços foi o que mais empregou nos municípios de Imbituba, Laguna e Tubarão até novembro de 2009.
Em Imbituba o setor empregou 68 pessoas, enquanto que 41 se desligaram do trabalho. Na indústria foram 32 empregados e 38 desligados das funções.

Em Laguna, foram 83 empregados e 48 demitidos do ramo de serviços. Na indústria estes números passam para 28 admitidos e 32 demitidos.
Em Tubarão, os dados estão voltados para serviços, onde foram empregados 609 e demitidos 347 e na indústria 440 estão empregados, enquanto que 305 deixaram o trabalho.