Cíntia Abreu
Tubarão

O que era uma surpresa para o presidente da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel), o prefeito de Imbituba, José Roberto Martins (PSDB), foi mais do que afirmado em reunião na noite de ontem, no hotel Internacional Termas do Grataval, pelos prefeitos e líderes de São Ludgero, Gravatal, Armazém, Santa Rosa de Lima, Pedras Grandes e Grão-Pará. Como o Notisul já havia anunciado. Os seis municípios já se consideram fora da Amurel. Além deles, a futura associação conta com Orleans e Lauro Müller, pertencentes à Amrec (região carbonífera).

No encontro, o presidente provisório da associação dos municípios do Vale do Norte e encosta da serra, que ainda não tem nome decidido, o prefeito de Orleans, Jacinto Redivo (DEM), afirmou que não há mais volta. “A associação está formada. O que precisamos é trazer mais companheiros à sociedade e criar o estatuto“, ressaltou Redivo.

Na próxima quinta-feira, os representantes jurídicos de cada prefeitura se reunirão, na cidade sede da associação, em São Ludgero, para apresentar sugestões para o estatuto. O modelo será feito com base no estatuto da Associação dos Municípios da Grande Florianópolis (Granfpolis). “Acreditamos que este é o melhor exemplo de estatuto e, claro, cada município poderá trazer suas sugestões”, destacou o representante jurídico da prefeitura de Gravatal, Aurivam Marcos Siminionatto.

O prefeito de Orleans salientou que a formação da associação não pretende acabar com a Amurel, e sim defender os municípios, que sentem a necessidade de consolidar melhor a identidade da região. “Estas cidades têm os problemas semelhantes, a cultura semelhante, como também os objetivos de progresso. E não tenho nada a reclamar da Amurel, sempre fui muito bem atendido”, complementou o prefeito de Grão-Pará, Valdir Dacorégio (PMDB).

O objetivo é fortalecer a identidade

A nova associação dos municípios do Vale do Braço do Norte e encosta da serra tem cidades garantidas, e inicia o processo de mais apoio da região. “Conhecemos bem os prefeitos, é uma questão de tempo a união de Braço do Norte e Rio Fortuna. Eles estão ponderando em algumas questões, mas, sem dúvida, estarão conosco”, acredita o representante jurídico da prefeitura de Gravatal, Aurivam Marcos Siminionatto.
O prefeito de Grão-Pará, Valdir Dacorégio, adianta que o convite será estendido às cidades de Urubici, São Martinho, Bom Jardim da Serra, totalizando assim 12 cidades. “Não podemos nos fragilizar neste momento, temos que ir em busca do que ficaram de fora”, argumenta a presidenta da câmara de vereadores de Rio Fortuna, Arlete Bloemer de Souza (PT).

Um dos maiores motivos da saída destes municípios de suas atuais associações é a vontade de reivindicar mais pela região. Como exemplo, a implantação do hospital regional. Os líderes políticos observam que o fato amenizaria a falta de vagas em UTIs em Criciúma e Tubarão.
No próximo dia 23, na sede da associação, em São Ludgero, os associados decidirão o nome da associação, que recebeu duas sugestões de nomes: Associação dos Municípios da Encosta da Serra Geral e Associação dos Municípios do Território da Encosta da Serra Geral.