Tubarão

A campanha de imunização de idosos contra a gripe comum não atingirá o número de pessoas em Tubarão, estipulado pelo Ministério da Saúde (MS). A cidade não vai receber mais nenhum lote da vacina, uma vez que o MS enfrenta dificuldades para adquirir novas doses. A justificativa é que o instituto Butantã não conseguiu fabricar as 18 milhões de doses encomendadas pelo governo federal.

A necessidade de produzir vacinas contra a gripe H1N1 também atrapalhou. Porém, segundo informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) do estado, os idosos, mesmo os que não possuírem doenças crônicas, poderão ser vacinados contra a gripe H1N1.

Em Tubarão, até agora, foram imunizados 7.709 idosos, cerca de 66,54% do número inicialmente estimado. Mesmo sem alcançar a meta mínima de 80% – o correspondente a 9.028 idosos -, a secretaria estadual de saúde já informou que Tubarão não receberá mais nenhum lote da vacina contra a gripe comum.

Sem prorrogação
Em alguns estados do país, haverá prorrogação do prazo de vacinação contra a gripe H1N1. Isto porque muitos não alcançaram a meta de imunizar pelo menos 80% do público-alvo. Em Tubarão, foi registrada a cobertura mais alta entre os 18 maiores municípios catarinense. Por conta disso, o prazo não será estendido.
A última etapa da campanha – que segue até a próxima sexta-feira – é destinada somente a pessoas com idade entre 30 a 39 anos e crianças entre seis meses a dois anos e com menos de oito anos portador de doença crônica.