Ainda falta a desapropriação de quatro casas. O recurso deve ser liberado até o fim deste mês. Lucas Colombo/Jornal da Manhã/Notisul
Ainda falta a desapropriação de quatro casas. O recurso deve ser liberado até o fim deste mês. Lucas Colombo/Jornal da Manhã/Notisul

Angelica Brunatto
Pedras Grandes

O ritmo das obras de asfaltamento da SC-382, entre Orleans a Pedras Grandes, diminuiu. Os serviços, assinados pelo consórcio Castellar/Técnica Viária, de Curitiba (PR), ainda estão concentrados na região do Distrito de Pindotiba, em Orleans. Por enquanto, os trabalhos de terraplanagem continuam.

Segundo o vereador e presidente da Comissão Pró-asfaltamento da SC-382, Antônio Dias André, o Geada (PMDB), todo o trabalho de drenagem já está praticamente pronto. “A topografia também já está quase finalizada”, revela Geada. A Cooperativa de Energia Elétrica de Treze de Maio (Coorsel) também já fez a retirada dos postes para que a terraplanagem prosseguisse.

Mas para que estes serviços continuem de forma acelerada, é necessário resolver alguns entraves. O primeiro é o corte de algumas árvores ao longo do trecho. “Na semana passada, pedimos uma licença ambiental para a Fatma. O documento ainda é analisado”, confirma o fiscal do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Vilson Giassi.

Outra questão é a desapropriação de pelo menos quatro casas no Distrito de Pindotiba. O recurso, de aproximadamente de R$ 500 mil, deve ser liberado até o fim deste mês. Porém, a retirada das habitações deve demorar um pouco mais, já que as famílias devem encontrar outro local para morar.
Até o momento, foram feitas três medições, e repassados R$ 500 mil ao consórcio. A obra iniciou em janeiro deste ano e a previsão é que o aterro já cubra boa parte dos 16,5 quilômetros da estrada, até agosto.

Serramar

A obra
• A ordem de serviço para o asfaltamento da SC-382 foi entregue no fim de setembro do ano passado, mas ficou acordado que o trabalho começaria somente em janeiro deste ano, o que foi cumprido.
• O consórcio Castellar/Técnica Viária, de Curitiba, no Paraná, venceu a licitação com a proposta financeira de R$ 19.416.232,50. Um deságio de 12,3% em relação ao valor orçado pelo Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), de R$ 22.133.229,29.
• O prazo para finalizar a pavimentação é de 720 dias.

O que falta para implantar o roteiro turístico?
Para implantar o roteiro turístico Serramar, ainda é necessário investimento em pavimentação de outro trecho: a rodovia municipal Aggeu Medeiros, em Tubarão. São 11,7 quilômetros da avenida Marcolino Martins Cabral (proximidades da Apae, no bairro Passagem) até a divisa com Laguna, às margens do Rio Tubarão.

Trechos que integram o projeto
• SC-438 (43km): São Joaquim a Bom Jardim da Serra; Lauro Müller a Orleans.
• SC-432 (16,5 km): Orleans a Pedras Grandes.
• SC-440 (24 km): Pedras Grandes a Tubarão.
• Vias municipais (1,5 km): Ligação da BR-101 à rodovia municipal Aggeu Medeiros.
• Rodovia municipal Aggeu Medeiros (25 km): Tubarão à Interpraias (SC-100).