Zahyra Mattar
Imbituba

A salinização da água do Rio D’Una, em Imbituba, não é algo novo. O problema é que agora os índices aumentaram, assim como outros problemas que colocam em risco o abastecimento de três cidades: Imbituba, Laguna e Garobapa. Hoje, estes três municípios dependem exclusivamente do D’Una para terem água potável.

A situação do rio é tão alarmante que uma expedição foi organizada pela prefeitura de Imbituba para efetuar um espécie de relatório. O resultado deste trabalho será tema de uma audiência pública, no dia 5 do próximo mês. Mas algo já é fato: as três cidades poderão ter problemas sérios de abastecimento se nada for feito de imediato.

“Infelizmente, temos poucos estudos em relação à quantidade de água no Rio D’Una, mas, com o cenário visto nas margens, acredito que necessitamos avançar rapidamente na gestão deste recurso hídrico. Caso contrário, poderemos sim ficar sem uma fonte de abastecimento”, afirma José Francisconi, chefe do departamento de saneamento da secretaria de desenvolvimento urbano e ambiental da prefeitura de Imbituba.

O resultado da expedição, realizada por técnicos da secretaria em parceria com o Corpo de Bombeiros, servirá também de subsídio à construção do Plano de Saneamento Básico Participativo de Imbituba.

Um dos principais problemas apontados são a devastação da mata ciliar e o desrespeito com distância mínima de 30 metros entre as cercas dos terrenos e a margem do rio. Assim, os animais ficam muito próximos à água. O rio também apresenta assoreamento em alguns trechos e muito lixo.