O documento apresentado pela prefeitura de Tubarão ao Ministério das Cidades em novembro do ano passado pleiteava R$ 17.224.154,76 para dragar nove quilômetros do rio, a partir da foz, em Laguna.
O documento apresentado pela prefeitura de Tubarão ao Ministério das Cidades em novembro do ano passado pleiteava R$ 17.224.154,76 para dragar nove quilômetros do rio, a partir da foz, em Laguna.

Zahyra Mattar
Tubarão

Uma reunião, hoje à tarde, definirá como o projeto da redragagem do Rio Tubarão será feita. O estado encampou a pauta. A articulação foi iniciada pelo deputado Joares Ponticelli (PP), com apoio do secretário da casa civil, Antonio Ceron, e o colega na assembleia, José Ney Ascari (DEM).

Um grupo para executar o documento, a fim de pleitear aos recursos junto ao governo federal, já está organizado. O encontro de hoje será com o secretário de planejamento, Filipe Mello, cuja pasta está incumbida pelo governador Raimundo Colombo (DEM) de executar o projeto.

A supervisão ficará a cargo do futuro secretário estadual de defesa civil, Geraldo Althoff. “Nenhuma prefeitura tem condições, técnicas e jurídicas, de executar um projeto desta envergadura. Até porque abrange três cidades (Tubarão, Laguna e Capivari). Como se trata de algo urgente, resolvemos trabalhar isso em nível estadual”, justifica Ponticelli.

A meta é finalizar o projeto até dezembro deste ano, para que seja possível a captação de recursos na esfera federal em 2012. “Queremos estar com tudo engatilhado, inclusive com o processo licitatório finalizado e a obra contratada até junho (de 2012), já que se trata de um ano eleitoral”, completa o deputado.

Segundo ele, o governador Colombo, inclusive, sinalizou uma contrapartida do estado para viabilizar a execução do projeto. Em novembro de 2010, o prefeito em exercício de Tubarão, Pepê Collaço (PP), apresentou um projeto para a redragagem do rio junto ao Ministério das Cidades.