O projeto de alongamento da via é discutido há mais de 11 anos  -  Foto:Guilherme Brigido/Prefeitura de Tubarão/Divulgação/Notisul
O projeto de alongamento da via é discutido há mais de 11 anos - Foto:Guilherme Brigido/Prefeitura de Tubarão/Divulgação/Notisul

Jailson Vieira
Tubarão

A primeira parcela do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam), a qual possibilitará o prolongamento da avenida Marcolino Martins Cabral, em Tubarão, foi liberada nesta sexta-feira, após três meses da assinatura entre o governo do estado e a prefeitura. O projeto é discutido há mais de 11 anos. Até o primeiro semestre de 2015 não havia previsão para que a ampliação fosse colocada em prática. 

O convenio assinado foi firmado no valor de R$ 3.239.706,49. O montante também contemplará o prolongamento viário da rua Marechal Deodoro. Os trabalhos iniciaram na avenida Marcolino Martins Cabral no último dia 20 com a solicitação de remoção dos postes de energia elétrica, o levantamento topográfico, demarcação e a articulação com os representantes da Ferrovia Tereza Cristina (FTC) para o procedimento a ser implementado.

Conforme o prefeito Olavio Falchetti (PT) não haverá a retirada dos trilhos na principal avenida do município. A direção da FTC solicitou a construção de um muro de contenção que irá separar os trilhos da via. “É uma reivindicação antiga da comunidade, uma promessa de muitos anos e que agora começa a se materializar. Além de melhorar a mobilidade urbana da região, a pavimentação trará mais conforto, segurança e salubridade para os moradores”, destaca Olavio.

Os trabalhos envolvem pavimentação, drenagem e sinalização e serão divididos em dois lotes. O primeiro da avenida Marcolino Martins Cabral (prolongamento da rua Princesa Isabel até o muro da FTC) e o segundo, da rua Marechal Deodoro, do fim da pavimentação asfáltica no bairro Fábio Silva até o bairro Cruzeiro.

Recurso estará a disposição na próxima semana
De acordo com o cronograma da secretaria da fazenda o recurso estará a disposição da prefeitura na próxima semana. Foram liberados, nesta primeira parcela, o montante de R$ 1.079.902,16. No ano que vem outras duas parcelas no mesmo valor serão disponibilizadas. Para a conclusão das obras o gestor municipal terá que investir R$ 554.749,46 em contrapartida.

Fundam
O Fundo de Apoio aos Municípios foi criado pela lei 16.037 e regulamentado pelo decreto 1.621 para promover o desenvolvimento das cidades catarinenses com investimentos de R$ 500 milhões. Os recursos são distribuídos entre as prefeituras que apresentaram projetos seguindo as regras definidas pela legislação. A intenção é que todos os 295 municípios catarinenses sejam contemplados. Cada município pode apresentar, no máximo, duas propostas.

Benefícios
Segundo Olavio Falchetti a extensão da rua Marechal Deodoro terá grandes benefícios e será um novo acesso a BR-101, muito próximo ao túnel do Formigão e a nova ponte sobre o rio. A obra é realizada pela empresa Coenco.

Retirada dos trilhos
A questão da retirada dos trilhos no bairro Oficinas e a posterior transferência das oficinas da FTC para a área da Henrique Lage, na avenida Pedro Zapelini, é discutida há tempo. Pelo convênio da época, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) ficaria responsável por 80% do valor da obra e a prefeitura por 20%. O orçamento foi de R$ 5,7 milhões. No entanto, os trabalhos foram suspensos e o galpão na Henrique Lage chegou a ser erguido, mas não concluído. A paralisação se deu por mudanças no projeto feitas pela prefeitura e questionadas pelo Dnit.  Pelo novo projeto, como os trilhos não podem ser retirados sem que a FTC mude de local, a avenida será asfaltada em duas pistas, uma em cada lado dos trilhos até a rua Galdino José de Bessa, proximidades do muro da ferrovia. Do muro até a Silvio Cargnin ficará em apenas uma pista.