No bairro São Martinho, uma  residência foi atingida pela  terra que deslizou do morro
No bairro São Martinho, uma residência foi atingida pela terra que deslizou do morro

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Quatro deslizamentos de terra foram registrados em Tubarão no fim de semana. A forte chuva provocou alagamentos e outros desastres naturais.
As redes de drenagem e estradas do município sofreram novos prejuízos. A Defesa Civil de Tubarão permaneceu de plantão durante todo o fim de semana. Ontem, os funcionários trabalhavam em alerta com a possibilidade de chuva, que felizmente não se concretizou. 
 
Na sexta-feira, os técnicos estavam de olho no nível do Rio Tubarão, que poderia transbordar. Ontem, por volta das 23 horas, estava 3,06 metros acima do nível – sábado passou de 4 metros. 
 
Além do rio, muitas ruas ficaram novamente alagadas sábado. Pontos do rio em Orleans e Lauro Müller foram monitorados, assim como a maré, já que influenciam diretamente no nível do rio Tubarão.
 
Os deslizamentos foram registrados em São Martinho – um deles na rua Antônio Goulart Pereira, próximo ao bar do Ita – e em São João, na margem direita. Um trecho da ciclovia da beira-rio, próxima à ponte Manoel Alves dos Santos (do Morrotes) também cedeu. Para recuperá-lo, será necessário refazer primeiro as obras de drenagem. 
 
Três famílias foram retiradas de suas casas sábado e levadas para residências de familiares e amigos. No bairro Andrino, uma ponte ficou coberta pela água. Também alagaram as ruas Pio XII, Padre Geraldo Spettmann (da rodoviária) e Simeão Esmeraldino (que liga a rodoviária à Unisul), no bairro Dehon. 
 
Em Tubarão, hoje existem 60 pontos vulneráveis  – seis deles mais críticos,  onde podem ocorrer deslizamentos. Aproximadamente cinco mil famílias podem sofrer com alagamentos. Contudo, estes números ainda não são oficiais, e sim estimativas do coordenador da Defesa Civil  municipal, José Luiz Tancredo. O órgão, em conjunto com Unisul, realiza o mapeamento das áreas de risco. 
 
Relatório
A secretaria de saúde da prefeitura de Tubarão já fez o levantamento de todas as unidades de estratégia de saúde da família que sofreram danos com as chuvas de terça-feira. Entre elas, o telhado da unidade do Fábio Silva cedeu, em Congonhas ocorreu infiltrações na parede, e na do Humaitá apresentou goteiras. Em São Martinho, houve infestações de morcegos e baratas. Todas estão atendendo normalmente.
 
Municípios na região de Tubarão
Desde segunda-feira passada, Grão-Pará, Imaruí, Tubarão, Pedras Grandes, Armazém e Orleans foram atingidos por enxurradas. Apenas Orleans não decretou situação de emergência. Há quase duas semanas, Jaguaruna também foi atingida por fortes chuvas. Gravatal também registrou prejuízos na semana passada e na madrugada de sábado houve a queda de um poste na SC-438 por conta do temporal e parte da cidade ficou sem energia durante alguns minutos. 
Sábado, a chuva foi forte em Jaguaruna e Laguna. Os bombeiros não registraram ocorrências nestes municípios.