Karen Novochadlo
Tubarão

Sem nenhuma briga ou revolta na câmara de vereadores de Tubarão, foram aprovados, ontem, os projetos de criação das fundações: saúde, educação, de desenvolvimento social, meio ambiente e defesa civil, cultura e esporte. As fundações fazem parte da reforma administrativa.

Ao contrário da votação da reforma, na última quinta-feira, quando Deka May (PP) e João Fernandes (PSDB) trocaram farpas durante a sessão. João foi o único a votar contra a reforma. “Se a proposta é economizar, voto a favor”, explicou João sobre as fundações. Contudo, ele abandonou o pleito após a leitura do terceiro projeto.
Representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Área da Educação da rede municipal de Tubarão e Capivari de Baixo (Sintermut) estiveram presentes na câmara, mas sem protesto. Eles posicionaram-se contrários à reforma.

A única fundação que gerou discordância foi a do meio ambiente e defesa civil. O vereador Dionísio Bressan (PP) votou contra e Deka May se absteve. “A Defesa Civil e o meio ambiente não devem funcionar no mesmo órgão. Por exemplo, a Defesa Civil pode apoiar o corte de árvores das margens do rio Tubarão e o meio ambiente discordar”, explica o vereador.