Amanda Menger
Tubarão

A conta bancária da secretaria de Capivari de Baixo foi bloqueada no fim da tarde de terça-feira. A medida foi tomada pelo juiz da comarca, Fernando Vieira Luiz, em decorrência de um suposto atraso no repasse de medicamentos de alta complexidade por parte do município.

Segundo o secretário de saúde, Ricardo Arboite, houve um mal entendido. “Essa paciente tem problemas cardíacos e recebe cerca de seis tipos diferentes de remédios, o que dá um custo médio de R$ 500,00. Ela entrou na justiça porque o repasse estava atrasado, porém, a entrega ocorria nos prazos e o que faltou foi pegar a assinatura de quem recebeu o produto em um dos comprovantes”, esclarece. A ação foi justificada ainda, de acordo com o secretário, porque a senhora queria receber medicamentos de marca e não os genéricos comprados pelo município.

O desbloqueio ocorreu na manhã de ontem, depois que os comprovantes com a assinatura foram entregues no fórum. O secretário de administração e finanças da prefeitura, João Batista Luciano, o Rochinha, diz que o bloqueio da conta não atrapalhou o trabalho da secretaria de saúde. “Como a determinação do juiz saiu no fim do dia e já na manhã seguintes conseguimos a documentação que comprovava a entrega dos medicamentos, não tivemos nenhum problema ou empecilho ao trabalho da saúde”, garante.

Os dois secretários não souberem precisar o valor do bloqueio, e afirmam que o problema foi definitivamente resolvido. “Já tem alguns meses que eu entrego pessoalmente os medicamentos a esta senhora. Ela foi minha paciente na fisioterapia e posso garantir que agora está tudo certo”, revela o secretário de saúde.